Comentário

Carlos Eduardo Behrensdorf

27 de Junho de 2014 - 06h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Da grana
A rebelião dos jogadores de Gana para que o governo pagasse, adiantado, o prêmio prometido pela participação na Copa chegou na hora certa: noite de quarta-feira, véspera do jogo contra Portugal. Os jogadores ganenses receberam em dinheiro vivo US$ 100 mil cada. Uma câmera indiscreta mostrou um deles beijando o pacote com o dindin.

Da segurança
Com o dinheiro seguro em algum banco ou nas maletas dos massagistas, entraram em campo, perderam o jogo e a classificação. O povo ganense prepara as boas-vindas.

Do contra
Mais um ataque ao vivo do Vamp-Gol, o uruguaio Luizito Suárez, mostra o seguinte: ao contrário dos vampiros conservadores, prefere a luz do dia e dos estádios.

Do colunista
José Simão (Folha de S.Paulo) diz: se Suárez chupar o sangue do Fred, se transformará num cone sinalizador de trânsito; se do Maradona, sentirá os efeitos de overdose...

Do retorno
Preocupo-me com o retorno de Cristiano Ronaldo à Europa. O que fará o jovem milionário, namorando uma modelo tendo que suportar o verão no Mediterrâneo ou no Caribe?

Das perguntas
Como o euro está muito difícil de adquirir, será que ele tem algum cheque especial ou cartão com limite suficiente para algumas viagens? As contas de sua casa estão em dia?

Do retorno
A seleção italiana está na Itália. A maior parte dos jogadores desceu em Milão e depois o voo prosseguiu para Roma com De Rossi, Candreva e um pequeno grupo de pessoas. 

Da amargura
Menos de dez torcedores aguardavam a seleção. O goleiro Buffon, capitão da seleção, não escondeu a amargura pela eliminação precoce da Itália. "Fizemos um papelão."

Da afinação
E a nossa Seleção, sob a afinação e os improvisos do maestro Scolari, vai com um novo “inho” contra o excitadíssimo Chile. Sairá o acanhado Paulinho, entrará  o Fernandinho.

E-mail: cebehrensdorf@uol.com.br

 


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados