Artigo

Barragem Santa Bárbara, ETA Santa Bárbara e a seca

10 de Julho de 2020 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Alexandre Garcia, ex-presidente do Sanep

Quando falamos do Santa Bárbara é imprescindível contextualizar e lembrar que a Barragem Santa Bárbara e a Estação de Tratamento de Água (ETA) Santa Bárbara não são a mesma coisa.

A Barragem Santa Bárbara é o fechamento, barramento do Arroio Santa Bárbara, criando com isso um grande lago. Temos mais de 350 hectares de área alagada, que possui dupla finalidade. A primeira é o controle de cheias; o lago funciona como um grande "pulmão", um lago de amortecimento, que recebe as águas todas de uma vez e vai largando de forma lenta. A segunda função da Barragem Santa Bárbara é fornecer água bruta para a ETA Santa Bárbara, tendo em vista sua grande capacidade de armazenamento, calculada em 10 bilhões de litros de água.

Já a ETA Santa Bárbara é responsável por tratar água bruta fornecida pela Barragem, e atualmente é responsável por 60% de toda a água potável do nosso município, produzindo atualmente 60 milhões de litros de água por dia, fruto de eficientização e desenvolvimento tecnológico, uma vez que a planta de tratamento foi construída para 40 milhões de litro de água por dia.

Este ano enfrentamos a maior seca da história da Barragem Santa Bárbara, quiçá a maior seca de Pelotas, tivemos em novembro de 2019 e maio de 2020 pouco mais de 250 mm de chuva, o que levou a marca histórica de menos 4,4 metros abaixo do nível.

Muito se ouviu seguinte sentença: "eu nunca vi a barragem tão baixa". E era verdade, nunca esteve a Barragem Santa Bárbara tão baixa, e mesmo assim não experimentamos para a nossa cidade nenhum tipo de racionamento de água. Com muito trabalho, com muita dedicação, com investimento e acima de tudo com planejamento, enfrentamos a seca.

Foram substituídas bombas, foi feito novo flutuante, foram feitas manutenções na barragem e inúmeros aprofundamentos. Mas a cada dia o desafio de tratar a água era maior, quanto mais profundo, menor a qualidade da água, mais sedimento, mais matéria orgânica, mais difícil era tratar e entregar a água que a nossa população está acostumada à melhor água do Rio Grande do Sul.

Não há como deixar de destacar o empenho e o comprometimento dos servidores do Sanep, que trabalharam diuturnamente, cuidando da nossa água, fazendo absolutamente de tudo para que fosse cumprida a sua missão, que é entregá-la na casa de todos os pelotenses. 

Vencemos a seca, vencemos a maior seca da história e o Sanep passa por isso e fica ainda mais forte.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados