Artigo

Antes de melhorar, sempre piora!

30 de Março de 2020 - 07h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por Magda Brum - Coach e palestrante

Se você corre o bicho pega, se você fica o bicho come, mas para melhorar, às vezes é necessário piorar. Acredito que essa seja hoje a sensação de mais de 90% das pessoas que continuam divididas entre cuidar da saúde ou da economia. E na minha humilde opinião, ninguém está errado, até porque toda a ação tem sempre uma intenção positiva.

Mesmo as ações mais estapafúrdias têm uma intenção positiva. Um atentado contra a vida de alguém ou contra sua própria vida tem sempre como pano de fundo, uma válvula de escape, seja para acabar com um sofrimento ou satisfazer um prazer, por mais hediondo que seja. Talvez a grande questão seja justamente não precisar escolher e unir ideias criativas e estratégias eficientes para que as duas coisas sejam amenizadas ao mesmo tempo.

Eu diria que se existisse uma solução, o vírus não estaria afetando o mundo e aqueles que menos estão sofrendo são exatamente os que conseguiram fazer as duas coisas ao mesmo tempo, mas em uma ordem específica e importante. Salvar vidas e depois a economia.

O que tudo isso nos ensina? Que quanto mais nos dividimos, mais nos diminuímos, e que a soma dos fatores às vezes inverte os resultados.

Na vida cotidiana também é assim, um dia você está em meio ao caos e no outro em meio à felicidade, e o que fez a diferença foram as suas escolhas. A diferença é que quando se refere somente a você, é fácil de reestruturar, ou pelo menos por mais difícil que seja, não tem escala ou não tem velocidade. Agora, quando ganha escala e velocidade ao mesmo tempo, se torna mais complexo de resolver. E quando existem bilhões de opiniões querendo estar certas juntas, o caos se torna existente.

Qual a maior lição disso tudo? É que todo mundo quer ajudar, mas são poucos o que ajudam de verdade. Que há muito mais desinformação do que informação propriamente dita. E que 33% vão sofrer com a saúde física, 33% de saúde emocional, a famosa depressão, e outros 33% de saúde financeira. Mas uma é mais letal e mais veloz.
O que você pode fazer por todos nesse momento? A sua parte! Se prevenir e respeitar as instruções de saúde, cuidar de sua saúde emocional, evitando notícias improdutivas e desnecessárias e planejando como vai cuidar melhor das suas finanças a partir de agora! Depois, escolha dessas situações qual você está melhor preparado para enfrentar caso seja necessário e aja de acordo com sua consciência.

Por último, existem dois grupos de pessoas no mundo. As que podem ajudar e as que precisam de ajuda. Se você não se encontra ainda em nenhuma delas, aproveite esse momento e olhe para você em vez de olhar as notícias!

A pandemia já é um fato, mas a decisão é sua de sair dela uma pessoa igual ou melhor. É momento para renovação, para afinar o instrumento e se fortalecer. Todos nós somos dotados de quatro dimensões. A física, a emocional, a espiritual e a intelectual.

Seja qual for o seu momento, com certeza você está parando para refletir sobre sua vida, aproveite e pense sobre qual dessas dimensões você poderia cuidar melhor daqui para frente. O seu corpo é a sua engrenagem e sempre que você não cuida dele, ele responde com infecções, inflamações e alertas de que algo precisa de atenção. Suas emoções da mesma forma, a ansiedade, o estresse e a própria depressão são uma resposta de que você não vem lidando bem com suas emoções.

De que você tem se nutrido emocionalmente? De raiva, rancor, julgamentos, xingamentos e preocupações? Você sabia que 90% das preocupações não saem da cabeça? Assim acontece com sua dimensão espiritual e intelectual.

Quanto do seu dinheiro você investiu em autodesenvolvimento no último semestre? E como você trabalha sua paz espiritual? Isso não é religião, é espiritualidade, é sentir-se em paz sem precisar de aceitação alheia ou aprovação social.

O caos que você está vendo e ouvindo lá fora, não está no mundo, está dentro de você. Não alimente o que você não quer, não deseja e não merece. Decida e tenha disciplina de comprometer-se em fazer a sua parte, alimente a paz, o amor, a solidariedade, a compaixão, a empatia, a serenidade, o perdão e a compreensão e seja mais o que você diz ser.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados