Artigo

Amores, livros e viagens

07 de Dezembro de 2019 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Por: Eduardo Ritter

Livros que falam de amores, amores que acontecem em viagens, viagens combinadas à leitura de bons livros. Eis o tripé perfeito para quem ama literatura: uma paixão em um lugar perfeito como se fosse a narrativa de um romance. E os lugares perfeitos para amores incandescentes variam conforme cada um. Alguns são apaixonados por praias paradisíacas, outros preferem uma bela e confortável casa no campo na primavera enquanto alguém sonha com os alpes e muita neve em uma cabana com fogo na lareira. O pessoal da praia pode preferir uma cerveja bem gelada e peles se tocando nas águas mornas e transparentes do mar do Caribe ou de uma piscina, enquanto quem gosta do frio tende a optar pelo vinho com faíscas saindo de todos os lados na frente da lareira, ao mesmo tempo em que a neve cai do lado de fora nos alpes. E tudo, de preferência, longe de casa, pois quando viajamos, um clima de magia e fantasia se apodera de cada acontecimento.

É sobre amores e viagens que os convidados Anderson Largue e Grace Silva, ambos acadêmicos do curso de Letras da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), falam no programa Café literário, da Federal FM, neste sábado, às 15h. Grace e Anderson, que também é formado em Jornalismo, participam do projeto de pesquisa Amores Expressos - Identidades Ocultas, que aborda as obras da coleção Amores expressos, da Companhia das Letras. O projeto é coordenado pelo professor João Luis Ourique.

Eu, particularmente, li três desses livros. Antes de falar um pouco deles, vale ressaltar o que Grace e Anderson disseram durante a entrevista: essa coleção não fala apenas de amor no sentido romântico do termo, mas também de amores familiares e amizades.

Dos três que li até o momento (no total são 11 obras já publicadas), o que mais gostei foi O livro de Praga, de Sérgio Sant'Anna. Trata-se de uma narrativa composta por sete contos que, no conjunto, formam um romance de 136 páginas. O primeiro desses sete textos é absolutamente genial. Sant'Anna começa com um estilo literário mais culto, com uma linguagem poética para falar do visitante que se encanta pela música tocada por uma pianista em um dos lugares históricos de Praga. Apaixonado pelo som ritmado vindo dos dedos delicados da artista, ele consegue ser escolhido para ouvir uma apresentação solo e em particular. Porém, de repente, o enredo muda completamente, bem como a linguagem do autor, que passa a ser mais direta, carnal, sensual e erótica. Tudo com as palavras certas nos lugares certos, exatamente como devem ser os toques no momento em que a paixão chega ao seu ápice sensitivo.

Já o livro de Ruffato é muito bom, mas o título é um tanto inadequado ao conteúdo: Estive em Lisboa e lembrei de você. Comprei o livro imaginando que seria a história de alguém que deixou o seu amor para trás e, por algum motivo qualquer, passa a lembrar dessa pessoa durante uma estadia em Lisboa. Nada disso. Na verdade é uma história com estilo completamente oral (muitos diálogos) que retrata a vida de um brasileiro que vai para Portugal na expectativa de se dar bem, economicamente falando. Ou seja, é a história (muito bem contata) que ilustra o drama de milhares de brasileiros que buscam subempregos em Portugal, devido à facilidade da língua.

Por fim, Cordilheira, de Daniel Galera, é um romance mais complexo, cheio de personagens secundários. A protagonista é uma escritora, que está terminando um relacionamento, e vai lançar a sua mais famosa obra em Buenos Aires. Ela vê nessa viagem uma boa oportunidade para curar as feridas abertas pela separação, mas acaba se relacionando com outro escritor que participa de uma espécie de seita literária. E esse é só o começo do enredo que conta com personagens muito bem detalhados psicologicamente e que são envolvidos em cenas que vão do amor ao mistério.

Já anotei aqui algumas outras dicas que recebi de Anderson e Grace durante o programa para as próximas leituras da coleção. Também já estou acompanhando as páginas do projeto no Instagram e Facebook, que traz muito mais informações e análises sobre as obras. Se você gosta de um bom romance, vale a pena conferir os livros no papel e as páginas produzidas pelo projeto de pesquisa no meio digital. Uma boa e deliciosa viagem e leitura a todos!


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados