Opinião

Alerta global pelas crianças

29 de Junho de 2020 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Cerca de um bilhão de crianças _ metade dessa população no mundo _ é vítima todos os anos de algum tipo de violência, física, sexual ou psicológica. Atos brutais, que acabam levando a traumas, incapacidades e mortes, porque os países onde vivem deixaram de observar estratégias estabelecidas para garantir a proteção dos menores.

O alerta está bem claro no relatório mais atual da Organização Mundial da Saúde (OMS), Unicef, Unesco, o Escritório do Representante Especial do Secretário-Geral das Nações Unidas para a Violência contra as Crianças e a Aliança Global Acabar com a violência contra crianças.

O documento ganha em importância por ser o primeiro de seu tipo a mapear o progresso de 155 países na implementação da estrutura Inspire, conjunto de sete estratégias para prevenir e combater a violência contra as crianças. Ele revela ainda a necessidade das nações fazerem mais pela causa, mesmo que a maioria (88%) tenha legislação própria - menos da metade (47%) indicou no levantamento que as normas foram aplicadas com força.

O texto, ainda, chega em meio à pandemia do novo coronavírus (Covid-19) de forma proposital. Segundo a diretora executiva do Unicef, Henrietta Fore, “o confinamento, o fechamento de escolas e as restrições de movimento deixaram muitas crianças à mercê daqueles que as maltratam, sem o espaço seguro que a escola normalmente ofereceria. Há uma necessidade urgente de intensificar os esforços para proteger as crianças neste momento e também mais tarde, em particular, estabelecendo que os trabalhadores do serviço social são essenciais e reforçando as linhas de apoio infantil”.

E conforme a OMS, das estratégias do Inspire, a que se revela com maior progresso é justamente o acesso à escola, por meio da matrícula: dos países ouvidos, 54% declararam que o ensino permite chegar a um número suficiente de crianças carentes.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados