Artigo

A presença digital do Diário Popular

Próximo de completar 130 anos, Jornal mantém buscando por melhor comunicação com o público em todas as áreas e passa de 3,7 milhões de acessos em 2020

01 de Agosto de 2020 - 08h08 0 comentário(s) Corrigir A + A -
Parcerias: as oportunidades de negócios no online do DP se tornaram atrativas às empresas. Em 2020 já foram mais de 3,7 milhões de acessos (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Parcerias: as oportunidades de negócios no online do DP se tornaram atrativas às empresas. Em 2020 já foram mais de 3,7 milhões de acessos (Foto: Carlos Queiroz - DP)

As pessoas mudam. A forma de operar no mundo muda. Enfim, a vida muda. Quando as mudanças são rápidas demais, as pessoas procuram por pontos de referência, especialmente no que tange à informação. E a quem será que elas vão recorrer? Aos meios que se agarram às velhas formas ou aos que acompanham o passo da mudança?

Confundir tradição com acomodação talvez tenha sido o erro crucial cometido por boa parte dos tradicionais meios de informação, especialmente os jornais impressos. As mudanças de hábito dos consumidores - catapultadas pela popularização do acesso à internet e, posteriormente, aos smartphones -, não receberam a devida atenção por parte de várias empresas jornalísticas. A crise editorial de impressos no Brasil é o efeito prático da inadequação aos novos hábitos de leitura.

As pessoas ainda leem, mas de forma diferente. Além dos tradicionais periódicos, entraram em cena outras plataformas. A internet trouxe conceitos que se enraizaram no nosso dia a dia. Um deles é a experiência do usuário. E a leitura é um ótimo exemplo para explicá-la.

Na web, as pessoas se afeiçoaram por leituras dinâmicas e fragmentadas, com tom conversacional e em textos visualmente mais leves (parágrafos curtos e espaços entre eles).

A exigência por essa nova forma de leitura está na contramão dos blocos de textos, típicos dos jornais impressos. Obviamente, ainda há público para o formato tradicional. Mas ele está cada vez menor.

Sendo assim, as mudanças de hábitos no consumo de informações ensinaram preciosas lições para o Diário Popular ao longo dos últimos anos. A partir delas, tivemos alguns insights importantes:

- Nossa linguagem precisa aproximar, e não afastar. Ao invés da pompa e da elitização, queremos iniciar conversas.

- Se o público é ágil no consumo da informação, precisamos ser ágeis na produção e oferta de conteúdos para esse consumo.

- Se o consumo de informações migrou das plataformas impressas para as virtuais, é aí que precisamos estar, espalhados e capilarizados nos resultados dos mecanismos de buscas e nas redes sociais.

A reinvenção e o crescimento online do Diário Popular

Nosso passado ergueu uma fortaleza. A partir dela, podemos mirar a vista no futuro, mas sem tirar os pés do presente. O passado nos trouxe até aqui. Temos muito orgulho dos 130 anos de compromisso com a informação. São poucos os jornais que atingiram essa marca - e menos ainda os que continuam independentes de grandes grupos e fusões corporativas.

Estar atento às tendências é o segredo da longevidade de um negócio. Sendo assim, é natural que procuremos estar onde estão os nossos leitores. Ou seja: espalhados pela web.

Para isso, criamos a nossa fortaleza digital: o portal de notícias do Diário Popular. Até o momento, tivemos mais de 3,7 milhões de acessos em 2020. Destes, cerca de 80% representam novos visitantes. Isso mostra um alcance gigantesco e uma renovação de público tão impressionante quanto.

Este poder de alcance representa uma atraente oportunidade de negócios para parceiros comerciais. Afinal, qual marca não se interessa em associar seu nome a um contingente tão grande de visitantes?

Nas redes sociais (Facebook, Instagram, Twitter e LinkedIn), mais de 360 mil seguidores acompanham nossas notícias, que são postadas 24 horas por dia.

A renovação do público e a saúde dos negócios

As estatísticas relativas à faixa etária dos visitantes do portal de notícias mostram que pessoas entre 25 e 34 anos representam a maior parcela dos nossos leitores. Este é um dado bastante promissor, tanto para o próprio DP quanto para seus parceiros comerciais. O conceito do marketing conhecido como lifetime value (LTV ou "valor vitalício", em tradução livre) representa a relação entre a capacidade de consumo dos clientes e a extensão do prazo no qual ocorrerá este consumo.

Traduzindo: um público jovem, uma vez fidelizado, tem o potencial de consumir as notícias do DP - assim como os produtos e serviços dos anunciantes - por um longo período de tempo.

A segunda faixa etária mais expressiva entre os nossos leitores é a de 35 a 44 anos. Excelente LTV, mais uma vez. Mas a grande surpresa talvez seja a terceira faixa etária mais representativa: 18 a 24 anos. Perfeita tradução para o termo "renovação de público".

Já que o LTV é uma das principais balizas da saúde de um negócio, os dados nos mostram que estamos em um caminho vitorioso.

Onde as pessoas estão lendo nossas matérias

O comportamento das três maiores faixas etárias dos leitores do portal de notícias do DP (compreendidas entre 18 a 44 anos) se reflete no dispositivo de preferência. Atualmente, 85% do nosso conteúdo é acessado via smartphones. Já ouviu expressões do tipo "o que você quiser, na hora que você quiser, na palma da sua mão"? É exatamente isso. Alcance e mobilidade somados.

O que vem por aí?

Seria até imprudente tentar decretar em uma sentença qual vai ser a configuração do futuro a curto prazo. Mas podemos tranquilamente afirmar que algumas mudanças de comportamento não voltarão atrás. O online não vai encolher para que o impresso volte a imperar. Sobre isso não há dúvidas. O que não muda é o fato de que as coisas irão mudar constantemente. Nesse jogo, sobrevive quem lê os sinais e se adapta a eles.

A presença digital do DP se fortalece a cada minuto que passa. Livre das fronteiras físicas, nosso portal de notícias transcende a Região Sul do Estado e hoje tem Porto Alegre e São Paulo (Capital) como focos de leitores online.

As oportunidades de negócios para os parceiros aumentam no mesmo passo do crescimento da nossa presença virtual. Sendo assim, que venham as mudanças. Estamos de olho em tudo, prontos para entrarmos em ação.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados