Editorial

A logística reversa ganha força

28 de Fevereiro de 2020 - 08h02 0 comentário(s) Corrigir A + A -

Pelotas e Rio Grande são os dois municípios da Zona Sul citados no Decreto 10.240/2020, para integrar o modelo de estruturação e implementação do sistema de logística reversa de produtos eletroeletrônicos e seus componentes de uso doméstico.

Assim, empresas e entidades gestoras das duas maiores cidades deverão, por meio do Grupo de Acompanhamento de Performance, apresentar e manter permanentemente atualizada, junto ao Ministério do Meio Ambiente e ao Ibama, a relação publicada pelo Sistema Nacional de Informações sobre a Gestão dos Resíduos Sólidos (Sinir) e pelos responsáveis pelo sistema de logística reversa.

A lista do material coberto pelo decreto é gigantesca, com centenas de aparelhos de uso doméstico. Abridor de vinho elétrico, antena digital, babá eletrônica, cafeteira, carregador portátil USB, churrasqueira a gás, espremedor de frutas, forno elétrico, home theater, impressora multifuncional, máquina de costura, microcomputador, óculos 3D, panela de arroz, roteador, sanduicheira, teclado, umidificador e ventilador de teto são alguns dos itens citados. Mas como cita a própria norma, a relação não é finita e outros eletroeletrônicos poderão ser adicionados nas revisões periódicas.

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) lembra que a segunda fase da proposta terá início em 1º de janeiro do ano que vem. Compreenderá “a habilitação dos prestadores de serviços que poderão atuar no sistema de logística reversa de produtos eletroeletrônicos; a elaboração de planos de comunicação e de educação ambiental não formal com o objetivo de divulgar a implantação do sistema de logística reversa e qualificar formadores de opinião, lideranças de entidades, associações e gestores municipais para apoiar a implementação do sistema; e a instalação de pontos de recebimento ou de consolidação”.

Além disso, as empresas ou entidades gestoras das cidades poderão optar por receber, em seus sistemas já em operação, os produtos eletroeletrônicos e seus componentes, com características similares às dos produtos eletroeletrônicos de uso doméstico, descartados por microempresas ou empresas de pequeno porte.


Comentários