Editorial

A desigualdade do transporte

23 de Janeiro de 2020 - 08h14 0 comentário(s) Corrigir A + A -

rincipalmente quem pensa em ser candidato a prefeito - ou vereador - no mês de outubro, vale ler do início ao fim o texto para discussão Desigualdades socioespaciais de acesso a oportunidades nas cidades brasileiras - 2019, de autoria de Rafael H. M. Pereira, Carlos Kauê Vieira Braga, Bernardo Serra e Vanessa Gapriotti Nadalin, e publicado pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea).

O estudo retrata as desigualdades de acesso às oportunidades nas maiores cidades brasileiras ano passado, com estimativas para empregos, serviços de saúde e educação. Mas pode ser resumido por um dos trechos da conclusão: “… o mínimo que se espera, do ponto de vista da justiça distributiva, é que essas políticas contribuam para reduzir tais desigualdades de acesso a oportunidades, priorizando a melhoria das condições de transporte das pessoas em situação de vulnerabilidade e que mais dependem do transporte público e ativo”.

E por que isso? Simples, como apontam os autores: as condições atuais de acessibilidade nas cidades são reflexo dos processos históricos de desenvolvimento urbano no Brasil. “Assim, os níveis de desigualdade de acesso a oportunidades resultam largamente das formas de governança e decisões de política pública que são adotadas nas nossas cidades.”

E essa forma de fazer política tem “vítimas”. São os cidadãos negros e de baixa renda, aqueles com menos acesso às oportunidades em áreas estratégicas ao indivíduo, o trabalho, a saúde e a educação.

O Brasil, hoje, segundo o trabalho, não possui um modelo seguido pelas cidades, mas grandes diferenças de acessibilidade e performance nas redes de transporte, com impacto direto na vida de quem deveria ser beneficiado. Por isso, a política focada nesse serviço precisa ser tratada com mais relevância e mirar as demandas das comunidades. Bandeira, aliás, sempre presente nas cidades, e que voltará a ser discutida com mais força esse ano.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados