Editorial

Vem aí um novo comando na UFPel

23 de Setembro de 2020 - 05h00 0 comentário(s) Corrigir A + A -

O primeiro turno da campanha durou pouco mais de 30 dias e, sem dúvida, foi um dos períodos mais desafiadores na história da Universidade Federal de Pelotas. Diferente dos outros anos, o contato físico com o eleitorado ficou de lado e o ambiente virtual foi o protagonista para as quatro chapas apresentarem suas propostas.

Hoje e amanhã, cerca de 20 mil pessoas terão o direito de escolher, em uma consulta híbrida - com possibilidade de voto presencial e online -, quem irá comandar a UFPel pelos próximos quatro anos. O processo é facultativo: vota quem quer. Mas, o compromisso da escolha é enorme.

Não é de hoje que a nossa UFPel nos enche de orgulho. Nos últimos tempos então... Foi uma das primeiras universidades do país ao se engajar em ações capazes de suprir emergencialmente com a escassez de materiais de prevenção, que desapareceram por conta da maior crise sanitária experienciada nos últimos tempos no planeta. Unida a outras instituições e à iniciativa privada produziu álcool, máscaras para equipar, inicialmente, os setores da saúde.

É da UFPel também a coordenação do maior estudo global sobre a prevalência da Covid-19, que auxiliou o governo do Estado e o Federal a compor as políticas sanitárias no combate à disseminação do vírus.

Nesse curto espaço, focamos apenas em algumas das ações voltadas à pandemia. Lançamos mão de apontar outros temas que fazem dela a décima melhor Universidade Brasileira no principal ranking de Universidades no mundo (The Times Higher Education - THE) e a 40a Universidade no Ranking das melhores Universidades Latinoamericanas (THE Latin America).

E se avaliarmos só pelo exposto até então, dá para se ter uma amostra do desafio do novo gestor, que precisará ainda, trabalhar com um orçamento cada vez mais escasso. Que esse pleito e a escolha do futuro gestor sejam dignos da relevância desta universidade.


Comentários

Diário Popular - Todos os direitos reservados