Estilo
Crônica

Lares cósmicos

04 de Novembro de 2017 - 06h00 Corrigir A + A -

Por Thais Russomano

Uma viagem interplanetária ainda parece ser um sonho distante. Agências espaciais e empresas privadas buscam solucionar problemas que ainda atormentam cientistas em terra firme: por exemplo, como minimizar os efeitos da radiação cósmica e da falta da gravidade terrestre numa viagem a Marte?

O designer Thomas Missé, no entanto, não está preocupado com a saúde dos astronautas numa missão ao planeta vermelho. Isso fica a cargo dos médicos espaciais. Para Missé, o que importa são os móveis e a decoração das casas em Marte, quando terráqueos habitarem nosso vizinho cósmico.

Um dos mais recentes trabalhos de Missé é a cadeira marciana. Feita de fibra de carbono, ela é leve e compacta. A ideia se baseia num cálculo simples. Se para transportar um quilo ao espaço se gasta cinco mil euros, uma cadeira de 500 gramas, apresenta, indiscutivelmente, uma grande vantagem.

Missé também levou em consideração a hipogravidade marciana. Marte tem uma massa inferior à do nosso planeta, o que gera uma força gravitacional menor do que a da Terra. Quem tem 90 quilos aqui, pesará 34 quilos em solo marciano. Ele, então, afastou as pernas da cadeira em oito graus, alegando que isso dará maior estabilidade numa gravidade reduzida.

Com a finalidade de projetar ambientes espaciais para habitats lunares e marcianos, a arquitetura e o design espacial vêm crescendo muito. As casas e os móveis extraterrestres devem combinar resistência, funcionalidade, conforto, baixo peso e tamanho pequeno - um grande desafio.

E há ainda mais um ingrediente fundamental a ser adicionado: não basta construir casas! É necessário que esses habitats sejam lares - lares cósmicos de astronautas!

Comentários Comente

REDES SOCIAIS

Diário Popular - Todos os direitos reservados