Superlotação

Reunião define alternativas ao PRP

Apesar das tratativas, Presídio Regional de Pelotas segue sob interdição judicial

14 de Junho de 2018 - 13h21 Corrigir A + A -

Por: Giulliane Viêgas
giulliane.viegas@diariopopular.com.br

Reunião entre a chefe do Executivo municipal e membros do Judiciário, do Ministério Público (MP), da Polícia Civil, da Brigada Militar (BM) e da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) realizada na quarta-feira (13), na prefeitura de Pelotas, definiu medidas a serem adotadas de imediato pela Susepe para a desinterdição das galerias A, B, C e D, do Presídio Regional de Pelotas (PRP), interditado por ordem judicial há uma semana. O superintendente da Susepe, Ângelo Carneiro, disse que o Presídio Regional de Pelotas está com prioridade máxima na Secretaria de Segurança Pública (SSP) do Estado.

Entre as medidas, está o projeto da nova ala feminina, feito pela Secretaria de Planejamento e Gestão (Seplag), que ampliará em 80 o número de vagas no sistema penitenciário. As obras se iniciam na próxima semana, através do projeto Mão de Obra Prisional (MOP). Além disso, apenados que estão no município e são oriundos de outras regiões deverão ser encaminhados para seus locais de origem.

Durante a reunião, a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) afirmou que a área para construção do novo Presídio de Pelotas segue em tratativas com o Exército. Ela disse ainda que a perspectiva é de que até 2020 a cidade já possa contar com uma nova penitenciária, embora a construção não seja de responsabilidade do município. “O Presídio não é um problema da administração municipal, mas não temos como não nos envolver, pois afeta diretamente a segurança e o trabalho realizado com o Pacto Pelotas pela Paz. Continuamos com o trabalho integrado e abertos ao diálogo para resolver essa situação.”

Vagas
Desde a interdição, a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) está custodiando presos. No pátio da DPPA, um furgão da BM também está servindo para custodiar os apenados. A Penitenciária Estadual de Rio Grande (Perg) abriu vagas e detentos que estão reclusos na delegacia começam a ser encaminhados para lá.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados