Futebol

Recesso no G-4

Inter vence o Vasco e vai para a parada da Copa no 4º lugar

14 de Junho de 2018 - 00h39 Corrigir A + A -

Por: Marinho Saldanha, Folhapress

O Internacional dominou o jogo, acertou duas vezes a trave e bateu o Vasco nesta quarta-feira (13), no Beira-Rio, pela 11ª rodada do Campeonato Brasileiro. O placar de 3 a 1 foi construído com gol de Patrick, Nico López e Victor Cuesta. Andrey descontou para o Vasco. Com 21 pontos, o Colorado vai para o recesso do Brasileiro em quarto lugar. Está dois pontos atrás de Atlético-MG e São Paulo e seis atrás do Flamengo. Em uma campanha de recuperação, o Inter chegou ao oitavo jogo sem derrota. O Brasileirão agora para até o fim da disputa da Copa do Mundo. Após o recesso, o Inter encara o Atlético-PR. Já o Vasco faz o clássico contra o Fluminense. Ambos os jogos ocorrem em 19 de julho.

Sem contar com Edenílson, o Internacional preferiu mudar sua formação. Abriu mão do tripé de meio-campo e utilizou Nico López atrás de Leandro Damião. A opção facilitou a criação e deu alternativas ofensivas de tramas pelo centro, algo que não ocorria anteriormente. A alteração colocou o Colorado para cima no jogo e foi importante no primeiro gol, aos 11 minutos, exatamente de Nico. O Inter aumentou a diferença no fim do primeiro tempo. Após cobrança de escanteio, Leandro Damião desviou, e Patrick chegou para marcar de primeira, aos 44 minutos.

O Vasco cresceu no segundo tempo. Mesmo criando em falhas e cruzamentos, principalmente em lances de bola parada, o time carioca descontou aos 20 minutos, com Andrey aparando de primeira uma rebatida de escanteio e contando com falha e azar de Marcelo Lomba. O time carioca não teve tempo para buscar a igualdade. Aos 23 minutos, o zagueiro Victor Cuesta marcou o terceiro gol, de cabeça, após cruzamento de Camilo em cobrança de falta. O Vasco acabou carente de um centralizador. Com Giovanni Augusto ao lado de Ríos, quase sempre recebendo a bola de costas para a defesa do Inter, o time carioca teve duas alternativas: bola parada ou usar os erros do adversário. O Inter pouco errou e as faltas acabaram sendo alternativas únicas de conclusão dos visitantes.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados