História

Ato comemora os 153 anos da Batalha do Riachuelo

Ato foi organizado pelo grupo de escoteiros São Francisco de Assis

11 de Junho de 2018 - 20h34 Corrigir A + A -
Autoridades locais foram convidadas para a cerimônia (Foto: Paulo Rossi - DP)

Autoridades locais foram convidadas para a cerimônia (Foto: Paulo Rossi - DP)

Os 153 anos da Batalha Naval do Riachuelo foram relembrados em Pelotas no fim da tarde desta segunda-feira (11). Autoridades da Marinha, da Brigada Militar, o vice-prefeito Idemar Barz e a superintendente do Diário Popular Virgínia Fetter foram convidados para participar da cerimônia. O ato, realizado na praça Dom Antônio Zattera, foi organizado pelo grupo de escoteiros São Francisco de Assis.

As bandeiras do Brasil e do Rio Grande do Sul foram hasteadas durante a cerimônia. O símbolo municipal não foi erguido por problemas técnicos. Além disso, uma corbélia com três rosetas foi colocada sobre o monumento ao Almirante Joaquim Marques Lisboa, o Marquês de Tamandaré. Em razão da chuva, a banda da Brigada Militar não pode se apresentar. Por isso, uma cerimônia militar está marcada para as 16h30min de terça-feira (12), no mesmo local, e deve contar com a presença dos músicos.

A Batalha Naval do Riachuelo foi travada entre Brasil e Paraguai em 11 de junho de 1865 às margens do arroio Riachuelo, na Argentina. É considerada um dos mais importantes atos da Guerra do Paraguai. O objetivo do país vizinho era controlar os rios da bacia do Prata, uma vez que isso possibilitaria uma saída para o Oceano Atlântico. Vencer a batalha também significaria um grande passo na conquista do Rio Grande do Sul e do Uruguai. As forças navais brasileiras, lideradas pelo Almirante Barroso, saíram vitoriosas.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados