Inovação

Espaço para vivenciar o campo

Centro Rincão do Cavalo oferece equoterapia e equitação lúdica em um ambiente temático

16 de Maio de 2018 - 08h35 Corrigir A + A -

Crianças se desenvolvendo em meio à natureza é algo cada vez mais raro em tempos dominados pela tecnologia e pela urbanização. Reconhecendo a importância desse contato, quatro profissionais se uniram para inaugurar o Centro Rincão do Cavalo. O objetivo é oferecer equoterapia, equitação lúdica e experiências no campo a pessoas de todas as faixas etárias. A previsão de início das atividades é para o mês de junho. O espaço fica localizado na Estrada da Boa Vista, bairro Areal.

Atualmente, apenas a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) oferece a equoterapia na cidade, atendendo a aproximadamente 80 crianças. A intenção do novo estabelecimento é ampliar este público e acolher tanto pessoas com deficiência quanto pessoas neurotípicas (sem algum tipo de déficit). "Queremos ser um espaço de inclusão", explica Paula Varela, pedagoga e integrante da equipe.

A ideia de criar o centro é um desejo antigo da psicóloga Nina Paixão. Funcionária da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) por 30 anos, decidiu dar vida ao sonho logo ao se aposentar, em 2015. "Eu acredito no cavalo, nesse relacionamento e na afetividade com o ser humano", comenta. Ainda em 2015, ela foi a Brasília para participar de um curso oferecido pela Associação Nacional de Equoterapia (Ande), um dos requisitos para fundar um estabelecimento na área.

Logo após retornar, em 2016, atuou como voluntária na Apae e conheceu os outros dois sócios: Daniela Marinho, também psicóloga, e Victor Pitzer, fisioterapeuta. Ela, mineira, já trabalhava com a equoterapia há anos no estado natal. Ele é um dos responsáveis pela atividade na Apae. "Essa é uma prática necessária para muitas pessoas, mas que não tem oferta ampla na cidade", comenta Pitzer.

Existindo a demanda e a vontade de fazer, eles decidiram ir para a parte prática. A consultoria técnica ficou por conta do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae). Além dos quatro profissionais, o centro conta com um tratador que lida diretamente com os quatro cavalos. Os animais têm estruturas diferentes entre si e cada um é adequado a uma demanda especial.

Equoterapia
O método terapêutico utiliza o cavalo dentro de uma abordagem interdisciplinar nas áreas de saúde, educação e equitação. Pode ser utilizado no tratamento das mais diversas deficiências. Em um primeiro momento, o Centro Rincão do Cavalo não terá estrutura para atender cadeirantes.

O exercício vai além da relação homem-animal. "É o desenvolvimento do ser integral", explica Paula Varela. Há também estimulação neurológica, fortalecimento do tônus muscular e aumento da autoestima e da liberdade. Quem tiver interesse nas atividades, deve procurar o Centro para marcar uma avaliação. Os profissionais irão analisar o caso e a possibilidade de atender o paciente.

Equitação lúdica
Estimular o contato com a natureza é um dos pilares da equitação lúdica. "As crianças vivem em ambientes fechados, rodeadas pela tecnologia e não têm a oportunidade da aprendizagem sensorial", destaca Paula. O tempo e as atividades em cima do cavalo auxiliam no desenvolvimento emocional e aliviam o estresse cotidiano. As atividades podem ser desenvolvidas em grupos.

Contatos

(53) 98111-1097
(53) 98100-9567
(53) 99981-2596

A equipe

Daniela Marinho (psicóloga)
Luís Fernando Barros (tratador)
Nina Paixão (psicóloga)
Paula Varela (pedagoga)
Victor Pitzer (fisioterapeuta)


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados