Inovação

Viciadas em suculentas

Novidade em Pelotas, a Feira de Suculentas vai para a terceira edição

24 de Janeiro de 2020 - 21h40 Corrigir A + A -
Feira acontece no dia 9 de Fevereiro, no Museu da Baronesa (Foto: Jô Folha - DP)

Feira acontece no dia 9 de Fevereiro, no Museu da Baronesa (Foto: Jô Folha - DP)

O objetivo era criar um grupo on-line para estreitar laços com criadores de suculentas. Mas a ideia foi além. Depois de se encontrarem e dialogarem sobre o cultivo, Adriana Pereira lançou a ideia: uma feira para expor e comercializar as plantas. Com isso, ela e mais 12 expositoras já se organizam para a terceira edição da Feira de Suculentas, que ocorrerá no dia 9 de fevereiro, no Museu da Baronesa.

Atualmente, um grupo no Facebook já reúne cerca de 2,5 mil pessoas. A intenção é compartilhar dicas e dividir ensinamentos entre os amantes da planta. Também é possível encontrar os criadores no WhatsApp. E foi por lá, entre muitos diálogos, que decidiram ter um encontro para confraternizar o final do ano, e assim nasceu a decisão de colocar em prática a primeira edição da feira. Com o sucesso e a boa adesão, não restou dúvidas: o evento teria que continuar. Segundo Adriana, a exposição é uma consequência dos laços criados, e agora já é capaz de fazer a diferença na renda das famílias das expositoras.

Flávia Pereira conheceu a iniciativa através do grupo criado por Adriana e se fez presente nas duas edições da feira. E no momento em que respondia à reportagem revelou que estava em uma loja comprando utensílios e se preparando para a terceira edição do evento. Para ela, o cultivo das suculentas é uma espécie de terapia que vem fazendo efeito mental e financeiro desde 2015, que foi quando plantou as primeiras mudas. "Comecei e não parei mais", brincou. Com a ideia amadurecendo e se profissionalizando, cada vez mais experiências gratificantes se acumulam, como a troca de ideias com as outras expositoras. "Isso é estimulante", completou. Para 2020, Flávia deseja mais aprendizados e aos poucos conquistar o mercado das suculentas.

Pioneira da iniciativa, Adriana conta que encontros e feiras entre colecionadores são comuns em outros estados. "Então eu também tive vontade de ver aqui", disse. O local que abriga o Jardim da Adri é a própria casa dela, e lá podem ser encontradas mais de 700 espécies e incontáveis suculentas. De agora em diante, o propósito é profissionalizar ainda mais as feiras e ter certeza que pequenos empreendedores estão surgindo. "Queremos alavancar cada vez mais o desenvolvimento do cultivo".

Para ela, que convive diariamente há 14 anos com as plantas, o cuidado e a troca com o seu jardim são sinônimos de uma terapia natural. "Quando estou cuidando delas desligo dos problemas", contou. A colecionadora relata que os benefícios das suculentas são inúmeros, entre eles estão a purificação do ar e o auxílio na concentração. Para quem tem vontade de começar o cultivo, duas dicas são essenciais: utilizar um substrato mais drenável, como a casca de arroz, e regar duas vezes por semana. A colecionadora não vê graça em guardar suas técnicas no armário, muito pelo contrário, pois "tenho interesse que todos prosperem". Por isso, o seu WhatsApp, que é (53) 98160-6163 está disponível para quem quiser esclarecer alguma dúvida ou dialogar sobre o cultivo.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados