Meteorologia

Veranico de agosto continua e chuva só em 12 de agosto

Na Zona Sul do Estado, as chuvas do mês estarão próximas da metade da média

04 de Agosto de 2020 - 16h20 Corrigir A + A -
Os modelos indicam que a segunda semana de agosto será de continuidade do veranico e chuvas a partir do dia 12. (Foto: Jô Folha - DP)

Os modelos indicam que a segunda semana de agosto será de continuidade do veranico e chuvas a partir do dia 12. (Foto: Jô Folha - DP)

A primeira semana de agosto permanece com veranico onde as temperaturas ficam acima da média para a época. A previsão é do Centro de Previsão e Pesquisas Meteorológicas `CPPMet) da UFPel.  Noites de pouco frio e tardes ensolaradas serão características da semana, com nebulosidade presente entre sexta-feira (7) e sábado. Não há previsão de chuvas durante a semana e a umidade relativa poderá chegar a níveis de 40 a 50% nos horários de maior aquecimento. Com o bloqueio de uma grande massa de ar seco devido a um sistema de alta pressão sobre a região sul, centro-oeste e sudeste do Brasil as frentes frias ficarão impedidas de se propagarem sobre o Rio Grande do Sul.

Conforme a reunião do projeto Bjerknes, apresentada nesta terça-feira (4) por Lucas Fumagalli e Diulio Machado, estudantes de pós-graduação e graduação em Meteorologia, respectivamente, as chuvas só retornarão ao Estado no dia 12 de agosto, quando uma frente fria deve avançar por todo o sul do RS.

Tendência para meados de agosto

Os modelos indicam que a segunda semana de agosto será de continuidade do veranico e chuvas a partir do dia 12 com bons volumes distribuídos por todo o Estado. Previsão climática para o trimestre agosto-setembro-outubro Chuvas de julho ficaram muito acima da média na metade norte do RS. O volume acumulado mensal de chuva está muito acima da média mensal em vários municípios nas áreas norte, noroeste, Serra e região metropolitana de Porto Alegre.

Na Zona Sul as chuvas do mês estão próximos a metade da média. Por exemplo, a estação de Pelotas registrou 62 milímetros em julho. O trimestre maio-junho-julho de 2020 registra chuvas acima da média e já há boa recuperação do déficit hídrico do estado. Porém, em julho há uma diferença grande na distribuição das chuvas: metade norte com rios cheios e metade sul com níveis próximo à média climatológica. Os modelos climáticos indicam um inverno com chuvas dentro da média para o Rio Grande do Sul, ou seja com valores entre 120 e 150 milímetros mensais dependendo da estação meteorológica. As temperaturas mínimas tendem a ficar ligeiramente abaixo da média devido ao número de dias secos e frios. Já as máximas tendem a ficar dentro da média. 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados