Problema

Ventos interferem no nível da Lagoa dos Patos

Na região do Pontal da Barra, no Laranjal, a situação continua difícil para as famílias, mesmo com o recuo da água na tarde desta terça-feira

12 de Novembro de 2019 - 22h22 Corrigir A + A -
Terça-feira foi de muita agitação na orla (Foto: Paulo Rossi - DP)

Terça-feira foi de muita agitação na orla (Foto: Paulo Rossi - DP)

Na estrada do Pontal a circulação segue complicada (Foto: Paulo Rossi - DP)

Na estrada do Pontal a circulação segue complicada (Foto: Paulo Rossi - DP)

Os moradores do Pontal da Barra ainda sofrem com o nível elevado da Lagoa dos Patos. O local é um dos que sentem os efeitos dos alagamentos devido aos fortes ventos na região, que contribuem para que o excesso de água do local avance sobre casas e vias. Ainda não foram registrados casos de desalojados em municípios que permeiam a lagoa.

"A água recuou bastante", afirmou o coordenador da Defesa Civil em Pelotas, Paulo Darci, que esteve no Pontal durante a tarde desta terça-feira (12). Após a visita, ele explicou que os transtornos maiores são registrados na via principal do local, que apresenta até 30 centímetros de água. A estrada que dá acesso ao local permanece interditada, pois não apresenta condições para a passagem de pessoas e veículos. As medições realizadas pela manhã e ao final da tarde mostram que houve recuo da água no canal São Gonçalo, de dois metros para 1,96 metro, e de 30 centímetros na Lagoa dos Patos, que passou de 1,90 metro para 1,60 metro. Como medida de segurança, o trapiche foi fechado na tarde de terça. "Para evitar que ocorram acidentes", ressalta o coordenador. Outro local em Pelotas que registrou alagamentos foi a região do Cedrinho, na Colônia Z-3, onde foram registrados avanços da água em vias.

A estrada que dá acesso ao Pontal da Barra ainda continua intransitável. Motos, bicicletas e pessoas a pé passam com grandes dificuldades pelo local. "O pessoal está ilhado", conta Fabiano Cunha. De moto, o pescador conseguiu passar, em meio à água que invade a estrada, mas relata que a situação, que começou a se agravar na última sexta-feira, já afeta na obtenção de mantimentos que começam a faltar em algumas casas.

Sem desabrigados

No município de Rio Grande a situação também está sendo normalizada. O secretário executivo da Defesa Civil de Rio Grande, Anderson Montiel, afirma que não houve casos de desabrigados ou desalojados no município. Na parte central, nenhuma rua está com alagamento total e nas ilhas a tendência é de escoamento da água, devido à mudança dos ventos, que passaram a soprar na direção Nordeste. Ele explica que a predominância de ventos nas direções Leste e Sudeste, durante o último final de semana, com alta intensidade, ocasionou no trancamento da água na região dos molhes da barra, local de escoamento para o mar. Com isso, o excesso de água oriunda da Região Metropolitana do Estado, devido à grande quantidade de chuva nas últimas semanas, aliado às ondas ocasionadas pela alta intensidade dos ventos na região, promove o aumento no nível da Lagoa dos Patos, e o avanço da água em direção à terra.

Apesar da situação, Montiel afirma que permanece o estado de atenção, e que as equipes da Defesa Civil estão prontas para atuar, caso necessário. Em situações de emergência, o número 199 está à disposição 24 horas por dia.

Nível da lagoa baixou em São Lourenço do Sul

Em São Lourenço do Sul, a situação continua sem maiores transtornos. Em um dos pontos, a água chegou a atingir o meio-fio, mas não houve invasão às casas. Conforme o coordenador da Defesa Civil do município, coronel Valdoir Ribeiro, o nível da Lagoa dos Patos baixou cerca de 30 centímetros, em comparação com o registrado durante a ultima segunda-feira. No arroio São Lourenço, a baixa no nível da água foi de 20 centímetros, tendo chegado a 2,80 metros. Com o normal sendo 2,30 metros, Ribeiro lembra que para a água começar a se aproximar das casas, o nível deve passar dos três metros.

Previsão

A previsão para esta quarta-feira em Pelotas é que os ventos alcancem os 32 km/h, na direção Nordeste, e que baixem de intensidade ao longo da semana. Em Rio Grande, os ventos devem chegar aos 40 km/h, em direção Nordeste. Para o o município de São Lourenço do Sul, a previsão é de ventos também na direção Nordeste, com velocidade média de 35 km/h.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados