Resposta

Vazamento em dutos de gás causou explosão em Pelotas

Laudo foi entregue à Polícia Civil responsável pela investigação do acidente que causou a morte de um trabalhador

23 de Dezembro de 2020 - 15h21 Corrigir A + A -
Quanto à fonte de ignição, a perícia detectou que havia condutores elétricos próximos ao epicentro da explosão. (Foto: Vitor Azevedo - IGP)

Quanto à fonte de ignição, a perícia detectou que havia condutores elétricos próximos ao epicentro da explosão. (Foto: Vitor Azevedo - IGP)

O Posto de Criminalística de Pelotas concluiu o Laudo sobre a explosão de um depósito de gás, no dia 17 de novembro. O trabalho, de 119 páginas, foi elaborado com três objetivos: identificar as causas da explosão, determinar o epicentro e a fonte de ignição.

A conclusão é de que uma evasão de gás, provavelmente ocorrida através de dutos localizados sob uma plataforma de concreto armado confinada, tenha gerado uma nuvem de gás que funcionou como uma espécie de “botijão de gás natural”, porém com volume imensamente superior, causando o acidente. Duas tubulações, que ficavam abaixo da estação de trabalho da parte mais abalada, apresentavam perda de gás.

Quanto à fonte de ignição, a perícia detectou que havia condutores elétricos próximos ao epicentro da explosão, que poderiam gerar a energia necessária para deflagrar o evento; porém acredita que outros fatores, vinculados à imperícia, podem, também, ter contribuído para a ocorrência do evento.

O projeto do local também foi analisado, para verificar se a construção atual estava de acordo com o que poderia ser construído. De acordo com as plantas fornecidas pela Prefeitura, a estrutura que explodiu não detinha alvará para construção. Nos projetos, o local constava como “futura ampliação”. Os documentos analisados datam de 1979 e foram apreciados em 1981. O Laudo não descarta que projetos mais recentes tenham tramitado, sem que a documentação tenha sido fornecida para análise.

O laudo, por fim, apresenta o provável motivo que culminou no falecimento de um trabalhador da empresa.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados