Alerta

Variação de preços de material escolar chega a 875% em Pelotas

No início de janeiro, o Serviço de Educação ao Consumidor do Procon Pelotas pesquisou preços de mais de 250 itens, em três papelarias da cidade

27 de Janeiro de 2020 - 18h01 Corrigir A + A -
A orientação do Procon é muita pesquisa antes da compra (Foto: Janine Tomberg - Ascom)

A orientação do Procon é muita pesquisa antes da compra (Foto: Janine Tomberg - Ascom)

O Procon Pelotas preparou algumas orientações sobre a aquisição de material escolar, com a realização de uma pesquisa de preços para que o consumidor venha a decidir a melhor opção de compra neste inicio de ano escolar. No início de janeiro, o Serviço de Educação ao Consumidor do Procon Pelotas, realizou a pesquisa em três papelarias da cidade e dos mais de 250 itens, constatou uma variação de até 875% entre o maior e o menor valor do mesmo produto.

A orientação básica dos técnicos do Procon para economizar é sempre fazer uma pesquisa de preços, já que os produtos podem variar de acordo com a marca ou especificação. Se o objetivo é economizar, deve-se evitar produtos com personagens, logotipos ou acessórios licenciados, pois esses produtos tendem a ser mais caros; material de uso coletivo - produtos de higiene e limpeza, copos, canetas para quadro branco, giz bem como outros materiais que serão utilizados pela escola para sua manutenção e conservação não podem ser exigidos do aluno; apostilas - o material didático apostilado, utilizado por algumas instituições de ensino, é um dos poucos itens que pode haver exigência de compra em determinados estabelecimentos ou na própria escola; nota fiscal - checar se os produtos estão descritos de forma clara e com os valores que foram anunciados pelo vendedor.

A pesquisa completa feita pelo Procon pode ser acessada no site da prefeitura.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados