Parceria

UFPel realiza estudo inovador com universidade inglesa

Trabalho de ortopedia equina analisa a dinâmica do movimento de cavalos Crioulos atletas do Rio Grande do Sul

21 de Junho de 2022 - 11h13 Corrigir A + A -
 Pesquisa é realizada em centros de treinamento com a participação de ginetes (Foto: Divulgação - DP)

Pesquisa é realizada em centros de treinamento com a participação de ginetes (Foto: Divulgação - DP)

O grupo de estudos em Ortopedia equina da Universidade Federal de Pelotas (UFPel), coordenado pelo professor Charles Ferreira Martins, do Programa de Pós-Graduação em Zootecnia (PPGZ), juntamente com a professora Andréa Martins, do Mestrado Profissional em Ciência e Tecnologia de Sementes da Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel (MestCTS/Faem) e a professora Cláudia Lima, do Departamento de Solos da Faem, vem desenvolvendo um estudo em parceria científica com a universidade inglesa Writtle University College, através da pesquisadora Roberta Ferro de Godoy. O estudo está sendo conduzido com propósito de analisar a complexa dinâmica do movimento de equinos atletas da raça Crioula no Rio Grande do Sul.

A pesquisa é pioneira no esporte e busca compreender a interação cavalo-casco-superfície através de mensurações quantitativas da cinética, cinemática e propriedades funcionais da superfície, sendo realizadas em conjunto para eficácia dos resultados. O trabalho está ocorrendo em centros de treinamentos com ginetes de alto nível dentro da modalidade Freio de Ouro e visa determinar as forças cinéticas com sensores de pressão instalados sob a sela e nos cascos para verificação da distribuição de pressão em região dorso lombar e ao sistema musculoesquelético dos equinos.

Concomitante, está sendo realizada avaliação cinemática para compreensão da homogeneidade bilateral do movimento, com marcadores articulares e acelerômetros distribuídos em pontos definidos nos equinos. De forma inovadora, todos estes dados serão analisados em conjunto com as propriedades funcionais da superfície utilizada para análises de cinética e cinemática, para entender a influência do solo sobre a movimentação dos animais, onde são coletadas informações na pista quanto sua dureza, resistência ao cisalhamento, umidade, altura superficial, utilização e dos materiais que compõem a estrutura.

O estudo possui caráter inovador e integra todas as variáveis enfrentadas pelos equinos durante a realização de provas do Freio de Ouro. Desse modo, objetiva-se garantir a performance e a longevidade atlética dos animais, bem-estar, diminuição dos índices de lesões musculoesqueléticas e classificação das superfícies, contribuindo para o desenvolvimento da raça Crioula através da dinâmica que engloba funcionalidade, rusticidade e aptidão.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados