Trabalho conjunto

UFPel e Câmara de Vereadores unem esforços em prol do novo Hospital Escola

Ambas as instituições se mostraram abertas ao diálogo e parceiras nas ações que deverão trazer benefícios à comunidade de Pelotas e região

07 de Dezembro de 2021 - 19h21 Corrigir A + A -

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) e Câmara Municipal de Vereadores somarão forças para a concretização do novo prédio do Hospital Escola da UFPel, ligado à Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (Ebserh). Os vereadores Cristiano Silva (PSDB) , Paulo Coitinho (Cidadania) e Jair Bonow (PP) manifestaram apoio à causa e disposição para a busca de recursos para a obra.

Ambas as instituições se mostraram abertas ao diálogo e parceiras nas ações que deverão trazer benefícios à comunidade de Pelotas e região.

O projeto do novo HE prevê 250 leitos, uma ampliação de mais de 40% da capacidade atual. A aumento da área total de estrutura própria subirá para 30 mil metros quadrados, respeitando o dimensionamento de pessoal contratado entre UFPel e Ebserh, considerando a viabilidade de execução da obra e a sustentabilidade da Instituição, que hoje possui um contrato mensal de 3,1 milhões com a Secretaria Municipal de Saúde. A nova estrutura prevê, entre tantas melhorias, o aumento de três para seis salas cirúrgicas e de seis para 20 leitos de UTI Geral, além de uma melhor organização dos espaços de ensino e novas estruturas, como centro de simulação, auditórios, salas de aula, farmácia escola, centro de reabilitação, ressonância magnética, densitometria, anatomia patológica, dentre outros.

O HE além de prestar assistência, tem a particularidade de ser voltado para ensino, pesquisa e extensão – característica que precisa ser levada em consideração na elaboração de um projeto e na avaliação da viabilidade.

Na reunião, a reitora Isabela Andrade e a superintendente do HE, Samanta Madruga, externaram a possibilidade de que, futuramente, o Hospital possa ser ampliado, caso existam as condições para isso. “Como hospital de ensino, o leito do HE não é um leito comum. Ele precisa acomodar o paciente, o acompanhante, mas também equipe de saúde e alunos, o que demanda área física e custos”, pontuou a reitora.

O projeto está em fase avançada e deve ser entregue no final de junho. A partir daí, a obra já pode ser licitada. A previsão é que as obras iniciem entre novembro e dezembro de 2022. Nesse momento, ressalta a superintendente, será importante a busca por emendas parlamentares que possam ser incluídas no orçamento de 2023.

Dentre as melhorias, mencionou, o novo HE terá sua UTI e Centro Cirúrgico ampliados, além de novos serviços, como UTI Pediátrica e leitos de saúde mental. Hemodiálise e hemodinâmica também estão previstos.

Junto a essa ampliação, o grupo da UFPel presente na reunião salientou a importância de, acima de tudo, qualificar o espaço e trazer tecnologia para que esteja pronto a resolver os problemas da população – e, assim, também diminuir o tempo de internação. O gerente de Ensino e Pesquisa, Tiago Collares, destacou que o Hospital precisa ser altamente qualificado, com equipamentos robustos, tanto para atender à comunidade quanto para propiciar a melhor formação aos estudantes. “Precisamos ‘forrar’ o Hospital com tecnologia, oportunizando acesso a soluções, para que as pessoas resolvam seus problemas rápido e voltem para suas famílias. E aí os leitos ficarão ocupados menos tempo. Precisamos do apoio de vocês [vereadores] para termos esse Hospital de referência”.

A futura superintendente e atual gerente de Atenção à Saúde, Carolina Ziebell, fez coro para o caminho da qualificação para maior resolubilidade local. Ela mencionou a situação de pacientes que precisam ficar internados para garantir um procedimento a ser realizado em Porto Alegre – que seria perdido caso o paciente fosse para casa. Com tecnologia local disponível, a solução seria mais rápida e a vaga liberada com mais celeridade.

Na ocasião, o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento, Paulo Ferreira Júnior, mencionou a situação orçamentária da Universidade, que sofre com corte de recursos e cada vez mais exigências. Além do corte de custeio (para despesas básicas), apenas R$ 2 milhões foram liberados no ano para fazer investimentos em toda a instituição. “Nós sabemos o quanto vocês querem um atendimento melhor. O futuro nos reserva bastante trabalho com os colegas no apoio ao interesse público”, disse.

A reitora salientou a importância de receber os vereadores para somar esforços na concretização do novo Hospital. “Precisamos de emendas e para isso contamos com o apoio de vocês, que nos representam e representam a população do município”, disse, destacando a importância do diálogo para alinhar estratégias em conjunto para construir um município melhor.

Os vereadores colocaram-se à disposição da causa. “Gostaríamos de ser parceiros. A gente tem que juntar forças para assegurar esses recursos. Queremos construir juntos”, afirmou Coitinho. Cristiano Silva salientou que, frente à perspectiva explanada na reunião, a UFPel contará com o apoio da Câmara para pleitear perseverantemente recursos em Brasília para a causa.

Também participaram da reunião a vice-reitora Ursula Silva, e a gerente administrativa do HE, Danielle Zaffalon.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados