Reconhecimento

UFPel cresce no ranking nacional de patentes do Inpi

Nesta edição a universidade aparece na 18ª posição no país, superando empresas como Vale, Natura e Embraer

30 de Setembro de 2020 - 17h29 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

No Rio Grande do Sul, instituição ficou atrás apenas da UFRGS (Foto: Divulgação - DP)

No Rio Grande do Sul, instituição ficou atrás apenas da UFRGS (Foto: Divulgação - DP)

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) cresceu no ranking de depositantes residentes do Instituto Nacional da Propriedade Industrial (Inpi) no ano de 2019. Nesta edição a universidade aparece na 18ª posição no país, superando empresas como Vale, Natura e Embraer. No Rio Grande do Sul, a UFPel figura como a segunda colocada, onde a Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) mantém a primeira colocação. Em 2019 foram depositadas 25 patentes de invenção pela universidade no Inpi além de um depósito na Austrália, numa parceria inédita com uma empresa estrangeira.

Dos 20 maiores depositantes residentes, 17 são universidades públicas, além de Petrobras (5° lugar), CNH Industrial Brasil (7°) e Robert Bosch (12°). Os dados foram divulgados nesta segunda-feira, 28 de setembro de 2020, pelo Inpi. De acordo com o coordenador de Inovação Tecnológica, Vinicius Campos, esse é um resultado a ser comemorado, pois as patentes são uma parte extremamente importante do processo de inovação de um país. “A redação de patentes estimula a cultura de inovação, uma vez que, podemos identificar resultados de pesquisas que podem gerar novos negócios com valor agregado e consequentemente gerar melhorias socioeconômicas. Este ranking mostra o quanto a UFPel está crescendo e está engajada na transformação social através da inovação”, diz. O coordenador lembra também da importância do trabalho do Comitê Institucional de Propriedade Intelectual, que tem realizado um trabalho fundamental para a melhora na qualidade da redação das patentes da UFPel.

Crescimento

A UFPel possui um dos maiores portfólios de patentes do país, com um total de 216 patentes. O registro de tecnologias através de propriedade intelectual é um dos pilares para garantir a proteção do conhecimento gerado na instituição. Estes registros irão possibilitar maior interação com a sociedade e consequentemente serão a base para a capacidade de inovação tecnológica da universidade. É importante destacar que os depósitos são uma parte do processo. Em 2019, a Universidade realizou a sua segunda transferência de tecnologia, através do licenciamento de uma patente. Desde 2018 a UFPel faz parte do rol de universidades brasileiras que fazem transferência de tecnologia.

Visando diminuir a quantidade de trabalho dos pesquisadores e melhorar a qualidade dos pedidos de patente foi criado um sistema eletrônico para tramitação de patentes facilitando a aumentando a rapidez do registro das tecnologias da UFPel em 2019.  A Seção de Depósito e Acompanhamento de Patentes (SDAP) auxilia aos inventores desde o momento inicial do encaminhamento do pedido de patente até o seu depósito junto ao Inpi, bem como gerencia todos os pedidos de patente já depositados pela UFPel. De acordo com a chefe do SDAP, Silvia Trisch, o crescimento no número de depósitos certamente se dá em decorrência da ampliação da cultura da Inovação e da Proteção do Conhecimento na UFPel, um trabalho conjunto da CIT com pesquisadores de várias áreas da Universidade.

A crescente evolução da UFPel em relação a propriedade intelectual é consequência de um amadurecimento da cultura de inovação que a instituição tem vivenciado nos últimos anos, onde os pesquisadores têm buscado cada vez mais o registro de tecnologias e a criação de empresas incubadas. De acordo com o Pró-Reitor de Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação, Flavio Demarco, este resultado demonstra o esforço da Instituição em incentivar as atividades de inovação nas mais várias áreas da UFPel, pois a inovação é parte essencial do processo de desenvolvimento do País e da região. “A Coordenação de Inovação Tecnológica tem tido um papel pró-ativo para estimular o empreendedorismo e a inovação dentro da UFPel”, afirma.

Desde novembro de 2019, a UFPel possui sua Política de Inovação aprovada e vigente (Resolução Consun 23/2019) trazendo todas as possibilidades do novo marco legal de ciência, tecnologia e inovação, Decreto nº 9.283/2018 . Essas ações levaram a um incremento significativo no número de contratos de PD&I com empresas e no orçamento oriundo da indústria na UFPel  nos últimos 2 anos demonstrando um representativo histórico de pesquisa com empresas.

A expectativa é que em 2020 a UFPel deve depositar cerca de 50 patentes no Inpi, levando a UFPel a figurar entre os dez maiores depositantes do país.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados