Censo

UFPel apoia IBGE na realização do Censo 2022

Serão 370 recenseadores e 47 supervisores atuando em Pelotas

20 de Outubro de 2021 - 17h35 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

 (Foto: Divulgação - DP)

(Foto: Divulgação - DP)

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) será parceira do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) – Agência Pelotas para a realização do Censo 2022. A instituição de ensino disponibilizará pelo menos uma sala para posto de coleta. O espaço servirá como local de trabalho para supervisores do censo.

Nesta quarta-feira (20), a reitora Isabela Andrade e o pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento, Paulo Ferreira Júnior, receberam a coordenadora de área do IBGE Pelotas, Tatiana Gautério da Silva, e a coordenadora censitária de subárea, Janaína Antonovick do Amarilho, para discutir possibilidades de apoio ao órgão durante o recenseamento. O trabalho está previsto para iniciar em março, com início das coletas em junho, se estendendo até setembro.

Serão 370 recenseadores e 47 supervisores atuando em Pelotas. Lidando com orçamento limitado, o IBGE busca parcerias com entidades da região para a concessão de salas ou outros espaços que possam servir de sede para que esses supervisores possam fazer a parte teórica do trabalho e receber os recenseadores para orientação. O órgão em Pelotas estará responsável pelo censo em 13 municípios. De acordo com Tatiana, será a primeira vez que o censo trará estatísticas específicas de comunidades quilombolas e indígenas.

O pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento ponderou que a UFPel enfrenta dificuldades de espaço físico, visto que a instituição cresceu, mas seu patrimônio não acompanhou essa ampliação. Além disso, o espaço será necessário para o retorno presencial que deverá ocorrer no próximo ano. No entanto, salientou que a Universidade se dedicará a encontrar um local que se adeque às necessidades do órgão.

“No contexto da Universidade, onde se desenvolve ciência, usamos muitos dados fornecidos pelo IBGE. Faremos o máximo esforço para acomodar essa necessidade ao longo do ano”, pontuou a reitora.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados