Justiça

Tabeliães são condenados à prisão em Rio Grande

Mãe e filho receberam a sentença de mais de dez anos de prisão em regime fechado por lavagem de dinheiro e peculato

14 de Janeiro de 2020 - 16h15 Corrigir A + A -
Ainda cabe recurso para os condenados (Foto: Divulgação - MP)

Ainda cabe recurso para os condenados (Foto: Divulgação - MP)

*Com informações do Ministério Público

A partir de uma investigação criminal realizada pela Promotoria de Justiça Criminal de Rio Grande, por meio do promotor de Justiça Marcelo Nahuys Thormann, uma tabeliã e o filho, que atuava como tabelião substituto, foram condenados por lavagem de dinheiro e 385 crimes de peculato.

Em relação à lavagem de dinheiro, os réus ocultaram a origem do recurso e mantinham como atividade econômica uma padaria no centro de Rio Grande. Os crimes de peculato ocorreram entre 2007 e 2011 e consistiram na apropriação de valores pagos por clientes do cartório para o recolhimento de imposto e de despesas relativas à custa do Registro de Imóveis.

A tabeliã foi condenada à pena de dez anos e 11 meses de reclusão e o tabelião substituto a 12 anos de reclusão, ambos em regime fechado. Os réus também serão multados por reparação dos danos aos prejudicados, bem como perda da função pública. Ambos já haviam sidos afastados administrativamente do cartório.

Ainda cabe recurso da por parte da defesa em relação à sentença.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados