Exemplo

Sanep faz exposição para incentivar hábitos mais sustentáveis

Projeto Plástico Zero chegará aos bairros para estimular o uso de sacolas reutilizáveis nas feiras orgânicas

02 de Julho de 2020 - 23h33 Corrigir A + A -
Sacolas recolhidas na primeira fase do projeto foram expostas no largo do Mercado Público (Foto: Leandro Lopes - DP)

Sacolas recolhidas na primeira fase do projeto foram expostas no largo do Mercado Público (Foto: Leandro Lopes - DP)

Sanep vai expandir o projeto para as feiras dos bairros (Foto: Leandro Lopes - DP)

Sanep vai expandir o projeto para as feiras dos bairros (Foto: Leandro Lopes - DP)

Um dos argumentos mais utilizados para defender o uso de sacolas retornáveis, as ecobags, na hora das compras é o potencial de reutilização que elas têm – ao contrário das plásticas que, normalmente, são usadas uma ou duas vezes antes do descarte. Para chamar atenção à quantidade deste tipo de resíduo gerado em pouco tempo, o Sanep expôs no Largo do Mercado Central, nesta quinta-feira (2), parte das sacolinhas plásticas evitadas em cinco feiras orgânicas, durante um mês, pelos consumidores que aderiram ao Plástico Zero, iniciativa da autarquia que visa incentivar o hábito sustentável na cidade.

A diretora-presidente do Sanep, Michele Alsina, acompanhou a exposição e reforçou a importância da aderir a ações mais responsáveis ambientalmente. “Somente com a participação de toda a população vamos conseguir garantir o sucesso do projeto”, afirmou. A ação educativa integra uma série de atividades de conscientização, promovida pelo Sanep, sobre a relação da população com o meio ambiente, provocando uma reflexão a respeito da forma em que as pessoas consomem e geram resíduos. 

Conscientização nos bairros

A exposição ainda marca o encerramento da primeira etapa do projeto, no Centro – a próxima fase começa nesta segunda-feira nos bairros, em feiras do Areal, Fragata, Três Vendas, entre outros. Serão mais dez pontos da cidade em que o Plástico Zero estará para conversar com os moradores sobre as consequências da poluição plástica para a natureza e para os sistemas de drenagem, uma vez que a sacola plástica é um dos itens mais corriqueiros nas desobstruções de bueiros e canais, e tem parcela de responsabilidade nos entupimentos e alagamentos no município. 

Nas feiras, também terá distribuição de ecobags e estímulo a sua adesão na rotina de compras, conscientizando os consumidores de que uma sacola retornável pode evitar o uso de, aproximadamente, 500 sacos plásticos ao ano.

Cronograma do projeto

- Segunda-feira (manhã): feira na avenida da Paz, entre a avenida Domingos de Almeida e a rua Guararapes. no Areal;

Terça-feira (manhã): feira na rua Darci Vargas, entre as ruas Três e Quatro, no Fátima;

Terça-feira (tarde): feira na rua Santiago Dantas, esquina rua João Jacob Bainy, na Santa Terezinha (próxima ao condomínio Moradas Pelotas);

- Quarta-feira (manhã): feira na rua Dr. Carlos Bordini, entre Sete de Abril e Nossa Sra. da Aparecida, no Centro;

- Quinta-feira (manhã): feira na rua Barão de Azevedo Machado, entre ruas Santa Tecla e Marechal Deodoro, na Cohabpel;

- Quinta-feira (tarde): feira na avenida Vinte e Cinco de Julho, próxima ao condomínio Terra Nova, nas Três Vendas;

- Quinta-feira (tarde): feira na avenida Duque de Caxias, próxima à Vila Militar, no Fragata;

- Sexta-feira (manhã): feira na avenida São Jorge, entre as ruas Santa Clara e Santa Maria, no Py Crespo;

- Sábado (manhã): feira na rua Felipe dos Santos, entre avenida São Francisco de Paula e rua Bandeirantes, no Jardim Europa;

- Sábado (manhã): feira na avenida Duque de Caxias, em frente à antiga Laneira (atual Centro Regional de Cuidados Paliativos da UFPel), no Fragata.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados