Exemplo

Rumo à segunda metade do século

UFPel completa neste sábado 51 anos de atividades e mais do que nunca mostra sua força

08 de Agosto de 2020 - 15h31 Corrigir A + A -
Por conta da pandemia, instituição ganhou ainda mais visibilidade (Foto: Divulgação - UFPel)

Por conta da pandemia, instituição ganhou ainda mais visibilidade (Foto: Divulgação - UFPel)

A Universidade Federal de Pelotas (UFPel) chega aos 51 anos, neste sábado, 8 de agosto, talvez em seu maior momento de visibilidade pública, tanto no país quanto no exterior. Por conta da atuação no combate à Covid-19, em especial nas pesquisas sobre a doença, estadual e nacional, pioneiras no meio científico, a UFPel mostra toda sua força e potencial na prestação de serviços de excelência, em todas as áreas, não só da saúde. E mais, não deixando dúvidas, com isso, sobre o valor da Ciência para o desenvolvimento e segurança da sociedade.

Áreas específicas, como da Epidemiologia, despontam nos cenários nacional e internacional, através dos estudos sobre a incidência do coronavírus e da Covid-19. As pesquisas ficam disponíveis para a orientação dos governos em suas ações de combate à doença e dão musculatura à ainda escassa bibliografia sobre o tema.

Outras áreas, como da Biotecnologia, dão enorme contribuição neste momento. A Universidade começa a fazer, dentro de seus laboratórios, por exemplo, os exames RT PCR, tão necessários à população e ao sistema de saúde. O Hospital-Escola, 100% SUS, é a instituição de referência para o tratamento da Covid na região.

Praticamente a totalidade da UFPel envolveu-se nesta mobilização contra o coronavírus. Todas as áreas do conhecimento disponíveis na Instituição criaram projetos, ações e programas visando ao atendimento da sociedade. Foram desde a confecção das máscaras shield e a produção de álcool em gel, no começo do problema, quando estes materiais ainda estavam escassos, até mais recentemente a todos os tipos de assistência, como a psicológica, a todos os segmentos. E não faltou a transmissão do conhecimento às instâncias de atendimentos de saúde, com capacitações e treinamentos a diversas categorias de profissionais.

Ao mesmo tempo em que registra este enorme e significativo esforço, este 8 de agosto também encerra o ciclo do primeiro Cinquentenário da Universidade, que teve suas comemorações distribuídas ao longo de 2019.

Olhos voltados à Sociedade

Com origem mais do que Centenária (sua unidade mais antiga, a Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, foi criada em 1883), a UFPel aproxima culturas e saberes, diminuindo desigualdades e promovendo a diversidade, a inclusão e o desenvolvimento total da sociedade.

A UFPel é hoje uma Universidade que cumpre a sua missão institucional, de promover a formação integral e permanente do profissional, construindo o conhecimento e a cultura, comprometida com os valores da vida e com a construção e o progresso da sociedade. Desta forma, é reconhecida como referência, pelo comprometimento com a formação inovadora e empreendedora, capaz de prestar para a sociedade serviços de qualidade, com dinamismo e criatividade.

Pelo trabalho que faz, no ensino, na pesquisa e na extensão, e por sua organização espacial, com unidades acadêmicas e administrativas espalhadas por Pelotas, Capão do Leão e Eldorado do Sul, está plenamente inserida na comunidade. São sete Campi, o Capão do Leão, o Anglo, o Fragata, que abriga a Faculdade de Medicina, o Norte, onde está a Escola Superior de Educação Física (Esef), o Porto, o Centro e o Fora de Sede, do curso de Transporte Terrestre, em Eldorado do Sul.

A Universidade possui, em função de sua origem, um rico acervo arquitetônico-cultural, composto por edificações históricas de reconhecido valor, que estão distribuídas pelos diversos campi. Toda uma população, formada por estudantes, professores, técnico-administrativos e funcionários terceirizados, trabalha para que a Instituição cumpra com seus objetivos.

Diversa e Inclusiva

A UFPel revela-se uma instituição marcada pela diversidade e pela inclusão. A diversidade se dá pela variedade de cursos, de graduação e de pós-graduação, e pelas diferentes origens culturais e geográficas dos membros da comunidade acadêmica, que formam o mosaico cultural que constrói a Instituição. O ingresso nos cursos de graduação pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) do MEC permite que estudantes de todo o país frequentem a UFPel, fortalecendo ainda mais a diversidade. As cotas, os processos seletivos especiais e a forma alternativa de ingresso, o Pave (Programa de Avaliação da Vida Escolar) dão um forte contorno inclusivo à Instituição.

Uma História Rica

A história da UFPel remonta à Universidade Rural do Sul (URS), cujo surgimento, em 1960, resultou de esforços movidos por professores da Escola de Agronomia Eliseu Maciel, que desde 1957 lutavam por sua criação. O decreto que criava a Universidade Rural do Sul, vinculada ao Ministério da Agricultura, era composto pela centenária Escola de Agronomia Eliseu Maciel, Escola Superior de Ciências Domésticas, Escola de Veterinária, Escola de Pós-Graduação e pelo Centro de Treinamento e Informação (Cetreisul), considerado uma unidade acadêmica. Em 1967, o decreto 60.731 federaliza a Universidade Rural do Sul, sendo transferida para o Ministério da Educação e Cultura, passando a denominar-se Universidade Federal Rural do Rio Grande do Sul (UFRRS), e as unidades passam de cursos a faculdades.

Em 1968 foi criada uma comissão composta por professores e acadêmicos, destinada a estudar e propor a reestruturação da universidade. Assim, em 8 de agosto de 1969, o presidente da República assinou decreto que transformou a Universidade Federal Rural do Rio Grande do Sul, em Universidade Federal de Pelotas, composta pelas Faculdade de Agronomia Eliseu Maciel, Faculdade de Veterinária, Faculdade de Ciências Domésticas, Faculdade de Direito (fundada em 1912), Faculdade de Odontologia (1911) - as duas últimas pertencentes à Universidade Federal do Rio Grande do Sul, e o Instituto de Sociologia e Política (ISP), fundado em 1958. E outras instituições particulares que existiam em Pelotas foram agregadas à UFPel, como o Conservatório de Música de Pelotas, a Escola de Belas Artes Dona Carmen Trápaga Simões e o Curso de Medicina do Instituto Pró-Ensino Superior no Sul do Estado (Ipesse). E, no mesmo ano, o Conjunto Agrotécnico Visconde da Graça (CAVG) também passou a fazer parte da UFPel. De sua parte, a Faculdade de Ciências Domésticas deu origem a outras unidades, como a Faculdade de Educação, o Curso de Química de Alimentos e a Faculdade de Administração e de Turismo.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados