Tempo

RS terá tempestades nos próximos dias

Conforme boletim meteorológico da UFPel, vento sul deve derrubar as temperaturas para 10°C

01 de Dezembro de 2020 - 19h42 Corrigir A + A -
Tempestades devem ter fortes rajadas de vento e descargas elétricas (Foto: Leandro Lopes - DP)

Tempestades devem ter fortes rajadas de vento e descargas elétricas (Foto: Leandro Lopes - DP)

O Estado terá tempestades esta quarta e quinta-feira e o vento Sul amenizará o calor. A previsão está no boletim especial, feito em função da Covid-19, pela Faculdade de Meteorologia da UFPel. Conforme as análises, a primeira semana de dezembro será marcada por uma grande variação de temperatura. Quarta e quinta, instabilidades ocorrem no Rio Grande do Sul, com a volta de tempestades severas, com chance de rajadas fortes de vento, granizo e descargas elétricas.

A partir de quinta-feira o calor de 30°C dos últimos dias dará lugar a um frio de 10°C. A baixa temperatura pelas manhãs se estenderá ainda na sexta e no sábado, enquanto que as máximas oscilarão entre 20 e 25ºC.

Estiagem

As últimas tempestades têm amenizado a estiagem em pontos isolados. Por exemplo, em Porto Xavier, o pluviômetro pertencente à rede de estações do projeto de pesquisa do Professor Anderson Spohr Nedel da Universidade Federal da Fronteira Sul (UFFS) registrou 170 milímetros em 24 horas, acima da média do mês de novembro. Isto significa que embora a estiagem seja uma realidade no Estado, tempestades severas podem provocar chuvas volumosas e pontuais e linhas de instabilidades típicas de primavera.

A tendência para a segunda semana de dezembro será de tempo estável com chuvas isoladas. A previsão de estiagem continua com chuvas irregulares e na maioria das regiões baixíssimos volumes. “Como é primavera, deve-se atentar para a alta variabilidade da atmosfera e, portanto, recomenda-se fazer o acompanhamento com previsões de curto prazo”, orienta o boletim.

Segue com pouca chuva

A tendência é que as chuvas sigam abaixo da média nos próximos três meses. O mês de novembro já foi muito abaixo da média, com apenas 26 milímetros acumulados em Pelotas.

As projeções climáticas mostram que para o mês de dezembro são esperados padrões de chuva mais próximos da média, mas com temperaturas acima do normal, o que mantém a evapotranspiração elevada. Janeiro e fevereiro pode haver uma pequena recuperação segundo alguns modelos, mas ainda há tendência para as chuvas serem irregulares com muitos dias secos.

Os padrões previstos de anomalias das chuvas combinados com anomalias de temperaturas indicam estiagem em todas as regiões do estado. Alerta-se para a necessidade de novamente controlar os recursos hídricos, mesmo em regiões onde os últimos meses apresentaram excessos.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados