Boletim Zona Sul

Rio Grande: Reestruturação da Alfândega do município é discutida em Brasília

Secretário-adjunto da Receita Federal, Marcelo Souza, reuniu quatro assessores especiais para atender às demandas apresentadas por lideranças de Rio Grande

05 de Julho de 2019 - 18h35 Corrigir A + A -

Confira também:

São Lourenço do Sul: Alunos e professores da rede municipal de ensino participaram da 11º Mostra Científica Regional Projeto Verde é Vida

Canguçu: Vereadores aprovam por unanimidade o Dia da Câmara Mulher

Candiota: Município realiza campanha de vacinação para Pets

Lideranças de Rio Grande estiveram em Brasília, na sede da Receita Federal, para discutir a reorganização administrativa da Alfândega de Rio Grande. Durante o encontro, o secretário-adjunto da Receita, Marcelo Souza, aceitou a sugestão apresentada pela comitiva, para que o órgão avalie periodicamente o impacto das mudanças que estão sendo realizadas.

A reunião ocorreu no fim da tarde desta quinta-feira (04). Quatro assessores técnicos da Receita estiveram à disposição da comitiva, formada pelo deputado estadual Fábio Branco (MDB), prefeito Alexandre Lindenmeyer (PT), senador Luis Carlos Heinze (PP), secretária de Relações Federativas, Ana Amélia Lemos, superintendente dos Portos (SUPRG), Fernando Estima, os diretores de Infraestrutura da SUPRG, Eduardo Teixeira, e de Qualidade e Meio Ambiente, Henrique Ilha, além de representantes da Aliança Rio Grande, Associação Brasileira dos Transportadores Internacionais e Federação dos Despachantes Aduaneiros.

“Esse grupo levou ao comando da Receita uma série de informações técnicas e de ponderações a respeito dessa reestruturação administrativa que o governo federal está promovendo. Deixamos claro que, em hipótese alguma, essas alterações podem prejudicar nossas operações portuárias. O que Rio Grande precisa, nesse momento, é de ações capazes de fortalecer o nosso porto”, defende o deputado Fábio.

Além de esclarecer diferentes pontos do processo, o secretário-adjunto da Receita, Marcelo Souza, acatou a sugestão do grupo, para que seja avaliado periodicamente o impacto dessas medidas nas atividades de comércio exterior.

Reuniões no DNIT

O deputado Fábio e o superintendente dos Portos, Fernando Estima, também estiveram na sede do Departamento Nacional de Infraestrutura dos Transportes (DNIT). Durante a reunião com o superintendente-geral, Antônio Leite dos Santos Filho, eles discutiram a dragagem do porto de Rio Grande e a federalização de trechos da BR-101.

“O DNIT passou a ser o órgão fiscalizador da dragagem do porto, portanto a reunião serviu para discutirmos questões ligadas à dragagem. No dia 2 de agosto o superintendente do DNIT deve vir ao Estado, acompanhando o ministro Tarcísio Gomes de Freitas no ato de entrega de trechos duplicados da BR-116. Fiz o convite para que também visitem o porto e possam acompanhar o trabalho de dragagem”, explica Estima.

A federalização de trechos da BR-101 foi outra pauta debatida. Atualmente, o governo do Estado é responsável pela conservação de alguns pontos da rodovia. A crise financeira do Estado tem impedido a manutenção adequada. A pauta vem sendo acompanhada pelo deputado Fábio Branco, com o auxílio do deputado federal Alceu Moreira (MDB).

“O que o deputado Alceu e eu temos defendido é que a União retome a responsabilidade sobre esses trechos, que são os mais críticos, e possa realizar a manutenção adequada, garantindo o conforto e a segurança dos usuários da rodovia”.

Em maio, a pedido dos dois deputados, o Daer realizou ações de recapeamento asfáltico em pontos mais críticos da BR-101.  


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados