Boletim da Zona Sul

Rio Grande: FURG completa 50 anos de história

Na próxima terça-feira, 20, a universidade celebra seu cinquentenário

16 de Agosto de 2019 - 18h30 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Confira também:
Herval: COMDICA divulga relação de candidatos aptos ao Conselho Tutelar
São Lourenço: Novos equipamentos para hemodiálise são inaugurados na Santa Casa
Turuçu: Ecosul finaliza a adequação do acesso ao SAU Turuçu

A FURG apresenta espaços de discussão de ideias, diversidade e pluralidade. A contribuição da universidade com a sociedade pode ser vista em números. A instituição conta com mais de 60 cursos de graduação, que formaram 1004 alunos em 2018.

Ao longo de 2019, a universidade preparou uma série de atividades para celebrar a data. Segundo a reitora Cleuza Maria Sobral Dias, celebrar também é honrar. “É importante comemorar o aniversário da FURG, porque ao celebrar os 50 anos, nós estamos honrando a universidade pública, gratuita, de qualidade e socialmente referenciada, como é a FURG. Estamos celebrando a construção de uma universidade, que foi pensada pela comunidade desde sua origem e construída ao longo de sua história por essa comunidade. Então hoje, nós que estamos aqui temos essa grande responsabilidade de celebrar e de defender essa jovem instituição”, comenta.

Programação
A programação, que iniciou em janeiro, já contou com Feira do Livro, aulas inaugurais, Acolhida Cidadã, atividades do Março Lilás, Jornada de Álgebra, semanas acadêmicas, Seminário Nacional de Linguística e Ensino de Língua Portuguesa, Semana do Meio Ambiente e Sustentabilidade, incluindo o Plantio do Bosque dos 50 anos e Fórum Ambiental, visitação aos campi, Feira de Inovação Tecnológica, e mais.

Na próxima semana, a programação de aniversário se intensifica e é dividida entre atividades junto à comunidade externa e celebrações dentro da universidade. Na segunda-feira, 19, será realizada uma celebração inter-religiosa no Espaço Ecumênico, no Centro de Convivências, às 10h. A reunião com representantes de diferentes crenças e religiões tem o intuito de refletir e agradecer pelos 50 anos da FURG. Mais tarde, às 18h30, haverá uma sessão solene na Câmara de Vereadores em homenagem ao aniversário da FURG. No dia 20, a Assembleia Universitária comemora o aniversário da instituição. O evento acontece no Cidec-Sul às 14h30.

Na quarta-feira a comunidade é convidada a cantar “Parabéns a FURG” na área acadêmica da Unidade Saúde, às 15h30. O parabéns no Campus Carreiros acontece às 9h45 do dia 22, quinta-feira, no Centro de Convivência.

No encerramento da programação da semana de aniversário, na sexta-feira, 23, durante o dia ocorre o Tour dos Aposentados. O passeio é pensado para os servidores que participaram da história da universidade e vai do Centro de Convívio Meninos do Mar, no centro de Rio Grande, à Estação Marinha de Aquacultura (EMA), na praia do Cassino, passando pelo Campus Carreiros. Na noite de sexta,  o espetáculo de dança Títeres, do Coletivo Muttare e Cia. Gênenis Dança-Teatro encerra as atividades comemorativas. O evento ocorre às 20h no Cidec-Sul, no Campus Carreiros, com entrada gratuita e aberto à toda comunidade. 

Durante o mês de setembro, ainda ocorrem as reinaugurações do Núcleo de Memória (Nume) da universidade, no Cidec-Sul, e da galeria dos reitores, no prédio da Reitoria.

Histórico 

A FURG deu o primeiro passo para a implantação do ensino superior em Rio Grande com a criação da Escola de Engenharia Industrial e a Faculdade de Ciências Políticas e Econômicas, em 1955.

A criação da Faculdade de Direito e a instalação da Faculdade Católica de Filosofia do Rio Grande marcaram o ano de 1959. Cinco anos após o início das atividades, os seis estudantes da primeira turma de Engenharia Industrial colaram grau. Em 1961, a Escola de Engenharia Industrial foi federalizada e o ano de 1966 marca a criação da Faculdade de Medicina.

No 20 de agosto de 1969 foi assinado o decreto-lei nº 774, que autorizou o funcionamento da universidade a partir da fusão das quatro primeiras unidades de ensino superior. No mesmo ano, o primeiro reitor da FURG, professor Adolpho Pradel, foi nomeado.

O ano de 1970 marcou o pioneirismo da universidade ao criar o curso de Oceanologia, o primeiro do Brasil a nível de graduação. No ano seguinte, a FURG recebeu uma área para implantação do campus universitário Carreiros.

Em 1987, a FURG passou à condição de fundação pública, assumindo como vocação institucional o ecossistema costeiro, que orientou as atividades de ensino, pesquisa e extensão.

A FURG aprovou o novo estatuto que previa mudanças na estrutura acadêmica e administrativa em 2007. No mesmo ano, aderiu ao Programa de Reestruturação e Expansão das Universidades Públicas Federais (Reuni), que possibilitou a consolidação dos campi fora de sede.

 

Em 2013, a primeira mulher a se tornar reitora da FURG, Cleuza Maria Sobral Dias, assumiu a reitoria.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados