Propostas

Reunião entre gestoras da UFPel e da Prefeitura discute projetos para a cidade

A construção do novo Hospital Escola trouxe ao encontro questões urbanísticas envolvidas

01 de Dezembro de 2021 - 21h12 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Também foi dialogada a questão do impacto do funcionamento futuro do hospital na região. (Foto: Gustavo Vara)

Também foi dialogada a questão do impacto do funcionamento futuro do hospital na região. (Foto: Gustavo Vara)

Universidade Federal de Pelotas (UFPel), Hospital Escola e Prefeitura, por meio de suas gestoras e respectivas equipes, estiveram reunidos para pensar conjuntamente projetos de impacto para a cidade de Pelotas. A reitora Isabela Andrade, a superintendente Samanta Madruga e a prefeita Paula Mascarenhas (PSDB) pensaram, na ocasião, alternativas para a inserção urbana da nova sede do HE e outras ações envolvendo áreas verdes.

A construção do novo Hospital Escola trouxe ao encontro questões urbanísticas envolvidas. Um dos pontos levantados pela reitora foi o enquadramento do projeto ao Plano Diretor de Pelotas, visto que a previsão é que a altura da sede própria do HE ultrapasse o que dita o documento. A secretária municipal de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana, Carmem Roig, presente na reunião, pontuou que realmente há uma extrapolação, no entanto, devido ao caráter de extrema importância da edificação para a comunidade, é possível solicitar ao conselho regulador do plano uma liberação.

Também foi dialogada a questão do impacto do funcionamento futuro do hospital na região, especialmente no que tange a questão do estacionamento e tráfego de veículos.

Outra pauta levantada pela reitora foi a revitalização da Praça da Alfândega e o parque linear proposto para a região. Isabela entregou à Paula um relatório das ações já realizadas, apontando também encaminhamentos futuros. O pró-reitor de Planejamento e Desenvolvimento da UFPel, Paulo Ferreira Junior, apontou que há um pedido dos estudantes da Universidade por espaços abertos de convivência, dado ao momento de pandemia em que se vive. Entre as ações já realizadas pela Universidade, está a construção de um deck e pergolado para realização de atividades acadêmicas ao ar livre. Os gestores da UFPel pediram que seja agilizado o alargamento das calçadas no local.

A prefeita afirmou que o fato de estar levando mais tempo que o pensado para a iniciativa acaba trazendo frustração, mas que isso ocorre devido à realização das intervenções com recursos e equipe próprios. “Essa ideia de ter espaços públicos acolhedores e usados pela população é a ideia motriz do nosso governo”, destacou ela, sinalizando que uma ação que pode ser feita é a troca da iluminação pelo sistema LED.

O último assunto tratado, proposto pela prefeitura, foi a requalificação do espaço verde em frente ao Campus Anglo, enquadrando a iniciativa no programa Urban 95, que propõe espaços urbanos voltados para crianças na primeira infância. Segundo Paula, intervenções próximas estão sendo pensadas como compensação à construção, que já poderiam ser estendidas ao local. O pró-reitor Paulo disse acreditar no potencial da ação e comprometeu-se a encaminhar o assunto à sua equipe.

Também se fizeram presentes na reunião, pela Universidade, o pró-reitor administrativo, Ricardo Peter; pelo Hospital Escola, a gerente administrativa, Danielle Zaffalon, a gerente de Atenção à Saúde, Carolina Ziebell, o gerente de Ensino e Pesquisa, Tiago Collares, e o chefe da Divisão de Logística e Infraestrutura Hospitalar, Eduardo Albuquerque; e pela Prefeitura, a chefe de gabinete, Kelli Baum.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados