Saúde

Rede privada de saúde contará com mais dez leitos de UTI

Unimed Pelotas apresentou ontem projeto arquitetônico; com o novo número, cidade passará a ter 80 leitos intensivos

23 de Novembro de 2021 - 17h35 Corrigir A + A -
Com o acréscimo, a cidade deve passar a contar com 80 leitos de UTI geral entre rede de saúde pública e privada (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Com o acréscimo, a cidade deve passar a contar com 80 leitos de UTI geral entre rede de saúde pública e privada (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Na manhã desta terça-feira, uma cerimônia oficializou o lançamento do projeto arquitetônico da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital da Unimed Pelotas. Serão dez leitos de tratamento intensivo e a previsão de expansão de outros dez para cuidados intermediários. A projeção é de que no próximo ano o espaço comece a funcionar. Com o acréscimo, a cidade deve passar a contar com 80 leitos de UTI geral entre rede de saúde pública e privada.

Durante o ato de apresentação da planta da UTI Geral, a presidente da Unimed Pelotas, Rosana Souza van der Laan, afirmou que, através do projeto a cooperativa dá início a uma nova etapa na região. "Estamos trabalhando para executá-la em um menor prazo possível", explica. Embora o espaço físico já esteja pronto, a expectativa é de que a inauguração dos dez leitos aconteça em 2022. Já a ampliação da estrutura voltada a casos considerados intermediários ainda não possui data para acontecer.

A presidente salientou que a instituição tem se adaptado às demandas da população e que há necessidade da criação de leitos intensivos. "O nosso maior comprometimento é cuidar das pessoas e esse momento reforça a trajetória e o propósito da Unimed Pelotas, agregando aos serviços próprios e ao hospital Unimed, mais uma estrutura com tecnologia, inovação e qualidade". Rosana ressaltou que hospital passa a ser uma das poucas unidades do Estado contam com estrutura contendo Pronto Atendimento, análises clínicas e, a partir de inauguração, leitos para o cuidado de casos mais graves, proporcionando a ampliação da capacidade do centro cirúrgico e da área de internação clínica.

A instalação ampliará também o quadro de funcionários, passando de 624 colaboradores para 660. A unidade está sendo projetada por uma equipe multidisciplinar, com os profissionais de arquitetura responsáveis pelo desenvolvimento do projeto e a participação de médicos, com o objetivo de desenvolver um projeto diferenciado para a cidade e região.

Cuidados humanizados

Coordenadora da UTI do Hospital Unimed, a médica intensivista Marina Bainy destacou que o projeto é pensado no conceito de uma unidade com serviço humanizado, alta tecnologia e profissionais atualizados e baseados em protocolos de assistência social. "Nós buscaremos trabalhar com a privacidade, conforto e com essa sensação que os nossos pacientes deverão ter em um momento tão importante de seu cuidado." Além dos leitos, o espaço contará com uma sala para discussão de casos para os profissionais, buscando agregar a qualidade ao atendimento.

Quadro de leitos em Pelotas

Atualmente, Pelotas conta com 70 leitos de UTI, sendo 54 através do Sistema Único de Saúde (SUS) e 16 pela rede privada. Já outros 39 leitos de UTI são destinados à Covid-19. Segundo recomendações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e do Ministério da Saúde, a relação ideal de leitos de UTI é de um a três leitos para cada dez mil habitantes. Levando estes números em consideração, Pelotas possui um leito a cada 4.900 habitantes, considerado satisfatório pelas autoridades.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados