Ajuda

Quilombolas são contemplados com alimentos

Campanha Cesta Consciente distribui oito toneladas de produtos a cerca de 500 famílias de dez municípios do Estado

27 de Novembro de 2020 - 14h49 Corrigir A + A -
Ação. A distribuição teve início na segunda e se encerra nesta sexta.

Ação. A distribuição teve início na segunda e se encerra nesta sexta.

Um dos impactos da pandemia pela Covid-19 tem sido a drástica redução da renda das famílias quilombolas, acompanhadas pelo Centro de Apoio e Promoção da Agroecologia (CAPA), que integra a Fundação Luterana de Diaconia (FLD), e atua a partir de Pelotas. As comunidades foram atingidas duramente pela estiagem e, com a pandemia viram diminuir consideravelmente a oferta de trabalho nas lavouras.

Durante toda esta semana, a campanha de ajuda humanitária “Cesta Consciente” distribuiu mais de oito toneladas de alimentos produzidos por cooperativas da agricultura familiar e agroindústrias locais para 491 famílias. As cestas estão compostas por feijão, arroz, farinha de milho, biscoito salgado, biscoito doce, alface, couve folha, beterraba, leite integral e compota de figo. São 15 comunidades beneficiadas nos municípios de Amaral Ferrador, Canguçu, Cristal, Encruzilhada do Sul, Jaguarão, Pelotas, São José do Norte, São Lourenço do Sul e Santana da Boa Vista.

Uma das pessoas beneficiadas é Roberto de Matos, atual presidente da comunidade quilombola Cerro das Velhas. Segundo ele, desde 1999, o CAPA tem contribuído com mudanças a partir de projetos de efetivação de documentação dos trabalhadores rurais, acesso a programas de moradia, oficinas de arte e costura, comercialização de artesanato, valorização da cultura e da capoeira, produção de alimentos, com a implantação de quintais orgânicos, distribuição de sementes e mudas e acompanhamento técnico para promover a agroecologia: “Nós nunca deixamos de buscar apoio no CAPA, pois tem estado sempre conosco”, afirma.
Os produtos entregues neste semana são produzidos pelas Cooperativas União dos Agricultores Familiares do Interior de Canguçu e Região (União); Mista dos Pequenos Agricultores da Região Sul Ltda (Coopar) e dos Apicultores e Fruticultores da Zona Sul (Cafsul).

A ação em números

Desde março, a campanha de FLD-COMIN-CAPA tem gerado duplo impacto com suas ações de ajuda humanitária. Famílias de catadores de materiais recicláveis, acampadas e assentadas da reforma agrária, comunidades indígenas, quilombolas e povo cigano em situação de insegurança alimentar e sanitária receberam cestas de alimentos e kits de proteção, higiene e limpeza produzidos por famílias agricultoras e da economia solidária também muito afetadas pela crise sanitária e recessão econômica. A ação contou com o apoio de mais de 300 organizações e pessoas solidárias que juntas doaram R$ 340.973,61.

Ao longo da campanha foram distribuídos 14.346 cestas e kits de higiene proteção e limpeza para 2.624 famílias. Os alimentos somaram 116,5 toneladas.

Confira os beneficiários desta semana

Segunda - Quilombo Tio Dô e Quilombo Medeiros.

Terça - Quilombo Boqueirão e Quilombo Moçambique.

Quarta - Quilombo Cerro das Velhas, Quilombo Coxilha das Flores, Quilombo Torrão, Quilombo Monjolo, Quilombo Picada, Quilombo Boqueirão e Quilombo Coxilha Negra.

Quinta - Quilombo Serrinha do Cristal, Quilombo Algodão e Quilombo Vila Nova.

Nesta sexta - Quilombo Madeira, Quilombo Serrinha do Cristal, Quilombo Algodão, Quilombo Tio Dó, Quilombo Medeiros e Quilombo Moçambique.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados