Turismo

Quase dois anos após inauguração, prédio é subutilizado

Local servirá para organizar o fluxo de excursões que chegam em Pelotas

14 de Setembro de 2018 - 11h15 Corrigir A + A -
Local foi aberto após a chegada da reportagem.  (Foto: Paulo Rossi - DP)

Local foi aberto após a chegada da reportagem. (Foto: Paulo Rossi - DP)

No dia 20 de dezembro de 2016 foi inaugurado, na Rodoviária de Pelotas, o Centro de Atenção ao Turista (CAT). Com disponibilidade para estacionamento de até seis ônibus, o local era, e ainda pretende ser, destinado para receber excursões que chegam ao município. No entanto, hoje o espaço dispõe apenas de informações e ainda não recebe os grupos. O funcionamento depende de uma liberação do Departamento Autônomo de Estradas de Rodagem (Daer) para que os ônibus possam utilizar a mesma entrada de coletivos de linha, através da BR-293.

Quase dois anos depois da inauguração, uma placa no local indica: "Informações turísticas". Na manhã desta quinta-feira (13), a porta estava trancada e um funcionário abriu após a chegada da reportagem. No local, Luiz Brandão, diretor da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo (SDET), disse que são disponibilizadas informações para visitantes e que, normalmente, uma estagiária permanece por lá. No momento ela estava no guichê, que também funciona como ponto com informações turísticas sobre a cidade, esclareceu Brandão.

Com a sala vazia, alguns folders são oferecidos. Pouca gente vai até o espaço, que fica do lado contrário à área de embarque e desembarque. Os turistas que chegam a Pelotas pela Rodoviária costumam utilizar o ponto interno no terminal como referência. Na área para estacionamento de ônibus, ervas daninhas crescem entre o chão, pavimentado com bloquetes de concreto. No lado interno, manchas de mofo começam a surgir em algumas paredes.

Negociação com o Daer
O secretário de Turismo, Fernando Estima, explica que o local servirá para organizar o fluxo de excursões que chegam em Pelotas. "Nossa ideia é organizar essas excursões. O local funcionaria como ponto de partida e de chegada." Pelo projeto da pasta, o Executivo pode regrar para que todas as excursões que chegam ou saem do município façam parada no local. O ponto ainda pode ser concedido para empresas privadas de turismo e agenciamento de viagens, que seriam responsáveis pelo funcionamento do espaço, sinaliza Estima.

Para isso acontecer, no entanto, é necessária uma liberação de acesso pelo Daer. Um projeto elaborado pela SDET foi apresentado ao órgão. Neste esboço, foi apresentada a possibilidade de todos os veículos utilizarem o acesso pela BR-293 para que, em uma bifurcação interna no pátio da Rodoviária, sejam separados conforme sua finalidade. Ônibus de linha seriam separados das excursões através de dois caminhos. O projeto apresentado não conflita em nada o trânsito que já acontece no local, argumenta o secretário. Em caso de uma resposta negativa por parte do órgão de tânsito, a SDET precisará projetar um acesso exclusivo.

O questionamento sobre o andamento desta negociação não foi respondido pelo Daer até o fechamento desta edição.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados