Agronegócio

Primeiro leilão de produção de angus da Cabanha Recalada será nesta quarta-feira

Primeira produção de touros e ventres angus PO da Cabanha será oferecida nesta quarta-feira

10 de Outubro de 2018 - 15h28 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Controle. Animais têm avaliação e são certificados (Foto: Divulgação - DP)

Controle. Animais têm avaliação e são certificados (Foto: Divulgação - DP)

Dentro da programação da 92ª Expofeira de Pelotas, ocorre nesta quarta-feira (10) às 19h o primeiro leilão de produção de angus da Cabanha Recalada. Localizada no município de Capão do Leão, a propriedade da Família Ruivo, tradicional na criação de cavalos crioulos e por muitos anos também na criação da raça holandesa, oferece sua primeira produção de touros e ventres angus PO.

O projeto iniciado há alguns anos tem como meta ofertar ao mercado de reprodutores ferramentas de agregação de valor e rentabilidade para sistemas pecuários cada vez mais intensivos e focados em indicadores precisos e objetivos. A Recalada trabalha com cerca de 200 matrizes na reprodução, utilizando as melhores ferramentas de seleção como TE e FIV, além da mais alta tecnologia para nutrição e manejo sanitário. Exemplo disso é a certificação buscada pelo criatório como Livre de tuberculose e brucelose, através do acompanhamento da Secretaria da Agricultura e da realização de vários testes, tudo no intuito de oferecer credibilidade e segurança a quem procura reprodutores. Todos os animais são avaliados pelo Promebo, sendo mais da metade da oferta composta por animais dupla marca.

Entre os destaques da oferta estão touros de excelente avaliação genética, filhos de pais reconhecidamente melhoradores e de mães avaliadas funcionalmente por ferramentas de avaliação genômica feita nos Estados Unidos. Compõe a oferta o touro Recalada 28 Bolsonaro South Dakota 776, de dois anos, pesando 910 quilos, escolhido o Grande Campeão Rústico Individual da Expointer 2018.

Entre as fêmeas destaca-se a venda do Trio Grande Campeão de Pelotas 2017, da Grande Campeã dessa mesma exposição, além de ventres de destacada avaliação, todas de dois anos de idade.

“Acreditamos muito que embora não estejamos vivendo o melhor dos cenários na pecuária, o produtor reconhece a necessidade de investir em genética que lhe entregue resultados mais garantidos em função de critérios de avaliação e sistemas objetivos de identificação de animais superiores que adotamos. Da mesma forma temos convicção que em 2019 teremos um cenário muito favorável à retomada da economia e da segurança em termos de investimentos”, avalia Fábio Ruivo, um dos proprietários da Recalada.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados