Melhoria

Prefeitura agiliza construção do Parque Urbano da Juscelino

Projeto está pronto e início das intervenções na avenida já devem começar na próxima semana

04 de Junho de 2020 - 17h33 Corrigir A + A -
Iniciativa será implementada no cruzamento da avenida JK com Cassiano (Foto: Divulgação - DP)

Iniciativa será implementada no cruzamento da avenida JK com Cassiano (Foto: Divulgação - DP)

A prefeitura, por intermédio do acompanhamento do corpo técnico das secretarias de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana (SGCMU) e de Qualidade Ambiental (SQA), vai iniciar a construção do Parque Urbano da avenida Presidente Juscelino Kubitschek de Oliveira, no cruzamento com rua Doutor Cassiano. Para viabilizar a execução, foram feitos ajustes no projeto original, reduzindo custos. 

O início das intervenções está marcado para a próxima segunda-feira (8), com limpeza fitossanitária da área, acompanhamento técnico da SQA, simultânea à construção dos taludes de contenção, e regularização preliminar do pavimento do entorno.

Conheça a mudança a caminho

A área destinada ao Parque Urbano, atualmente, exige, do município, a retirada constante de acúmulos de lixo proveniente de descartes irregulares e é um local sem aproveitamento pela população. O terreno é de 130 metros de comprimento por 45 de largura, onde será preservada toda a mata existente na parte central.

O projeto transformará o atual terreno, disponibilizando à comunidade espaços de lazer, caminhadas, recreação, estar e contemplação, integrando-se ao contexto urbano de futuros empreendimentos e promovendo uma visão urbanística linear junto à praça Palestina e outras áreas. A execução do Parque Urbano será em várias etapas. Conheça o layout

Alternativa estrutural e ecológica

O secretário de Gestão da Cidade e Mobilidade Urbana, Jacques Reydams, explica que o projeto, elaborado pela empresa Inflorescência, previa a construção de gabiões, que são muros de pedras para contenção. A utilização desse material não seria viável dentro dos recursos disponíveis, provenientes de mitigatórias e compensações. Então, as secretarias envolvidas apontaram a adaptação da parte estrutural com o uso de pneus para o talude, reduzindo os custos em torno de 50%.

“Os taludes de pneus são uma alternativa ecologicamente correta e oferecem uma destinação final ao produto poluidor, além de permitir excelente acabamento”, salienta Reydams.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados