Derramamento

Plano de Área do Porto do Rio Grande segue monitoramento de óleo

Segundo as apurações deste segundo dia de ação, a situação está controlada, o ambiente monitorado e o óleo no canal de acesso sendo absorvido e retirado

15 de Novembro de 2019 - 23h05 Corrigir A + A -

Por: Redação
web@diariopopular.com.br

Derramamento foi na quarta-feira.  (Foto: Divulgação - DP)

Derramamento foi na quarta-feira. (Foto: Divulgação - DP)

Local permanece sendo monitorado por órgãos ambientais.  (Foto: Divulgação - DP)

Local permanece sendo monitorado por órgãos ambientais. (Foto: Divulgação - DP)

O grupo que compõem o Plano de Área do complexo portuário, bem como, as autoridades ambientais que estão monitorando o vazamento de óleo do processo de abastecimento do navio Dimitris L na noite da última quarta-feira, 13, realizaram encontro de alinhamento e definição de ações na tarde desta sexta-feira (15). Segundo as apurações deste segundo dia de ação, a situação está controlada, o ambiente monitorado e o óleo no canal de acesso sendo absorvido e retirado.

Segundo o IBAMA, é importante alertar aos pescadores que não realizem pesca próximo ao local, haja vista, a necessidade de monitoramento reforçado nas proximidades. Segundo o Centro de Recuperação de Animais Marinhos (CRAM), nesta sexta não foram avistados animais com manchas de óleos. Foram utilizadas duas embarcações com equipes do Ibama, Patram, Cram, Termasa, empresas envolvidas e Portos RS.

A Termasa reafirma que no entorno da embarcação a situação está sob controle, bem como, a limpeza da mesma está mais de 80% concluída, sem possibilidades de novas ocorrências. No entorno portuário, foram identificados alguns pontos que estão controlados e os Molhes estão em constante monitoramento por parte dos órgãos ambientais seja por via marítima, quanto terrestre.

A Superintendência segue avaliando juntamente a Capitania dos Portos condições de navegação para que não prejudique a operação ambiental.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados