Autismo

Pelotas passa a ser referência em autismo para 27 municípios

Serviços do programa TEAcolhe irão capacitar profissionais e otimizar serviço de atendimento de jovens e adultos

30 de Novembro de 2021 - 18h44 Corrigir A + A -
Centro atende cerca de 400 jovens e adultos e passará a atuar como capacitador para outros 27 cidades (Foto: Jô Folha - DP)

Centro atende cerca de 400 jovens e adultos e passará a atuar como capacitador para outros 27 cidades (Foto: Jô Folha - DP)

Após quatro meses do anúncio de que Pelotas havia sido selecionada como Centro Macrorregional de Referência através do Programa de Atendimento a Pessoas com Transtorno do Espectro Autista, o TEAcolhe, ontem foi o dia de oficializar o início do programa na cidade. Além do acompanhamento de mais de 400 crianças e adultos no Centro Doutor Danilo Rolim de Moura, o município passará a qualificar profissionais e horizontalizar o atendimento multiprofissional integrado à pessoa com autismo e à família também em outras 27 cidades.

Quem convive com uma pessoa com autismo e outros transtornos ou síndromes sabe que as terapias adequadas aumentam a qualidade de vida, não só do paciente, mas daqueles ao seu redor. Conforme explica a diretora do centro, Débora Jacks, a instituição seguirá com seu atendimento voltado à educação, já reconhecido com jovens e adultos. Já o Macrocentro passará a ser considerado um "braço direito". "Ele entrará na parte da qualificação das redes, fortificando, mapeando e encontrando soluções tanto para o nosso município, quanto para os outros 27". O número inclui cidades da 3ª e da 7ª Coordenadorias Regionais de Saúde, das regiões Sul e da Campanha.

O trabalho de matriciamento do Centro Macrorregional de Referência em TEA contará com o alinhamento das secretarias de Assistência Social, Educação e Desporto e Saúde com profissionais como assistente social, psicopedagogo, terapeuta ocupacional, psicólogo e neurologista. Os especialistas passarão a desenvolver ações de encaminhamento, estruturação e formações que possibilitarão às famílias mais qualidade e agilidade no atendimento. "Muitas famílias, por exemplo, ficam pipocando entre os lugares sem saber onde ir e muitos profissionais não têm informações sobre autismo. Então é nessa área que ele irá atuar, em levar informações, formar equipes e redes, encontrar lugares para direcionar essas famílias também", explica.

Projeto em ação

O Centro de Atendimento Danilo Rolim de Moura é considerado pelo Estado referência desde sua criação, fazendo, inclusive, com que muitas pessoas venham a Pelotas em busca de atendimento. A inspiração foi ressaltada pela coordenadora da equipe técnica do TEAcolhe no Rio Grande do Sul, Fernanda Barreto Mielke. "A experiência de Pelotas foi, sim, o nosso guia justamente porque já era uma referência e reconhecida por outras cidades do RS."

Na cerimônia de oficialização realizada em julho, a prefeitura de Pelotas, bem como os executivos das outras cidades escolhidas como referência no quesito, receberam do governo do Estado R$ 200 mil. Segundo o Executivo, o valor está sendo aplicado na aquisição do aparato necessário para a instalação do novo serviço, como compra de móveis, computadores e notebooks, nova rede de internet, compra de um veículo, melhorias de acessibilidade, dentre outras. "Algumas destas aquisições já foram feitas e outras estão em processo de licitação", afirma em nota. Mensalmente o Estado enviará R$ 50 mil, destinado ao pagamento de serviços e a manutenção da estrutura.

Municípios que integram a Macrorregional

3ª CRS: Amaral Ferrador, Arroio do Padre, Arroio Grande, Canguçu, Capão do Leão, Cerrito, Chuí, Cristal, Herval, Jaguarão, Morro Redondo, Pedras Altas, Pedro Osório, Pelotas, Pinheiro machado, Piratini, Rio Grande, Santana da Boa Vista, Santa Vitória do Palmar, São José do Norte, São Lourenço do Sul, Turuçu.

7ª CRS: Aceguá, Bagé, Candiota, Dom Pedrito, Hulha Negra e Lavras do Sul.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados