Trânsito

Pedágio ficará mais caro a partir deste sábado

Reajuste varia de R$ 0,10 a R$ 0,60 e começa a valer a partir da meia-noite nas praças da Ecosul

10 de Julho de 2020 - 14h21 Corrigir A + A -

*Atualizada às 22h50min para acréscimo de informações.

Cerca de 12 horas antes do reajuste tarifário das cinco praças de pedágio das BRs 116 e 392 controladas pela Ecosul, entidades empresariais, com apoio de políticos, lançaram a campanha Pedágio, Reduzir para Crescer, por meio de videoconferência. A partir deste sábado, as praças que compõem o Polo Rodoviário Pelotas estarão cobrando novo valor tarifário. O aumento vai de R$ 0,10 para carros de passeio, até R$ 0,60 a veículos comerciais. O reajuste, que anualmente ocorre em janeiro, foi autorizado pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) e publicado no Diário Oficial da União da última sexta-feira (10).

Em abril o Tribunal de Contas da União (TCU) realizou um processo de auditoria nos contratos de pedágios da Zona Sul, firmados entre a ANTT e a Ecosul. O processo concluiu que o lucro indevido da concessionária poderia chegar a R$ 800 milhões até o término de serviço da concessionária, contrato que finda em 2026. Com isso, a determinação era de que, em 60 dias, uma revisão nos preços fosse concluída - prazo que expirou em junho. A Agência Nacional, no entanto, recorreu a decisão; atualmente o ministro João Augusto Nardes é o responsável pela ação e decisão referente ao recurso.

A auditoria nos contratos foi uma solicitação conjunta do deputado federal Marcel van Hattem (Novo) e do deputado estadual Fábio Branco (MDB). Entidades do comércio da região, sindicatos e outras lideranças políticas que representam os interesses da Zona Sul coordenam a campanha. “Nós precisamos do engajamento da população para que ocorra o quanto antes a análise contratual. Passando a pandemia, a redução é uma oportunidade para melhorar o ambiente de negócios do estado”, ressaltou van Hattem, durante videoconferência de lançamento da campanha.

Líderes da Aliança Pelotas e Aliança Rio Grande também participaram do lançamento. O coordenador geral da entidade pelotense, Amadeu Fernandes, explicou o quanto o aumento interfere no crescimento da região. “Infelizmente, o valor do pedágio tem sido um empecilho muito grande ao nosso desenvolvimento. Participando de reuniões na Fiergs, ouvimos sempre de empresários da metade norte do RS que estão exportando seus produtos via portos de Santa Catarina, entre outras questões, em razão do elevado valor dos pedágios”, frisou.

A Cooperativa dos Transportadores Autônomos Rodoviários de Cargas do Rio Grande também participa da campanha, assim como os Sindicatos dos Transportadores Autônomos de Bens do Rio Grande e dos Terminais Marítimos de Granéis, Sólidos Líquidos em Geral, e de Containers no Porto de Rio Grande. Para assinar a petição basta acessar o endereço bit.ly/pedagiomaisbarato; o documento será enviado à Agência Nacional de Transportes Terrestres. 

Questionada sobre a campanha, a empresa informou que “à Ecosul cabe cumprir as determinações do contrato de concessão”.

Fique atento aos novos valores

Os motoristas que trafegam pelas rodovias BR-116 e BR-392 devem ficar atentos aos novos valores, praticados nas praças: Retiro, Cristal e Pavão, do trecho Camaquã - Jaguarão na BR-116; e nas praças Capão Seco e Glória, no trecho Rio Grande - Santana da Boa Vista. Para os carros de passeio, como automóvel, caminhonete e furgão, o aumento é de R$ 0,10. Para os caminhões com reboque e caminhões-trator com semi-reboque, o reajuste é de R$ 0,60. Confira as categorias e de quanto será o aumento na tabela:

Quanto era e quanto passa a ser

Tipo de Veículo                                          Antes               Novo valor

Automóvel, caminhonete e furgão              R$ 12,30          R$ 12,40

Veículo comercial (2 eixos)                        R$ 24,70          R$ 24,90

Veículo comercial (3 eixos)                        R$ 37,00          R$ 37,30

Veículo comercial (4 eixos)                        R$ 49,30          R$ 49,70

Veículo comercial (5 eixos)                        R$ 61,70          R$ 62,60

Veículo comercial (6 eixos)                        R$ 74,00          R$  74,60

Veículo de passeio c/ reboque (3 eixos)      R$ 18,50         R$  18,60

Veículo de passeio c/ reboque (4 eixos)      R$ 24,70         R$ 24,90


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados