Evento

Para celebrar a tradição gaúcha

32ª Festa Campeira do Rio Grande do Sul será realizada em Pelotas e diversas atrações estarão na programação

14 de Fevereiro de 2020 - 11h50 Corrigir A + A -
Evento é promovido anualmente pelo MTG em parceria com algumas das 30 governanças do Estado (Foto: Paulo Rossi - DP)

Evento é promovido anualmente pelo MTG em parceria com algumas das 30 governanças do Estado (Foto: Paulo Rossi - DP)

Pela primeira vez em 31 anos, Pelotas irá sediar a 32ª Festa Campeira do Rio Grande do Sul (Fecars). A festividade ocorrerá na Associação Rural de Pelotas entre os dias 19 e 22 de março, mas os preparativos já estão acontecendo desde o ano passado. O momento promete reunir milhares de pessoas para prestigiar a cultura do gaúcho.

O evento é classificado como a maior festa campeira do Estado, e é promovida anualmente pelo Movimento Tradicionalista Gaúcho (MTG) em parceria com algumas das 30 governanças do Estado. Somente para disputar as provas, como as de laço, de rédeas e gineteadas, o evento deverá reunir mais de três mil competidores, pois cada região tradicionalista envia cerca de cem competidores. “E mais de 400 cavalos ficarão hospedados no local”, completou Carlos Souza Gonçalves, presidente da comissão executiva da 32ª Fecars.

Quem for prestigiar a festividade terá a oportunidade de ver um conjunto de atividades exclusivas, como shows, feiras de artesanato e uma ampla praça de alimentação. “Será um evento para a comunidade”, frisou Gonçalves. Outro ponto destacado dessa edição é que haverá seminários sobre a cultura campeira e a inclusão de Pessoas Com Deficiência (PCD) em provas feitas especialmente para elas.

Para o coordenador da 26ª região tradicionalista, Márcio Adir Correa, o evento ser realizado em Pelotas significa valorizar a Zona Sul, visto que nenhum município da redondeza recebeu a festa anteriormente. “É a oportunidade de apreciar a vida campeira.” O empenho da comissão executiva é fazer com que as 30 mil pessoas que deverão circular na cidade durante a Fecars movimentem o mercado gastronômico e hoteleiro. “Queremos surpreender o Rio Grande do Sul”, afirmou.

Um dos atrativos para a festa ser realizada na cidade, segundo Gonçalves, é a chance de o público visitante conhecer inúmeros pontos turísticos que foram importantes para a história do gaúcho, como por exemplo as charqueadas. Estar a 98 quilômetros da Primeira Capital Farroupilha também será um atrativo para os turistas. “Muitos irão conhecer um pedaço do Estado que não conhecem”, disse.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados