Oportunidade

Para ajudar a decidir o futuro

Mostra de cursos da UFPel atraiu mais de 800 visitantes na Escola Superior de Educação Física

19 de Setembro de 2019 - 08h50 Corrigir A + A -

JF_1789Estudantes do Ensino Médio trocaram experiências com os acadêmicos e professores (Foto: Jô Folha)

Mais de 800 visitantes. Esse foi o saldo da 3ª Mostra de Cursos da Universidade Federal de Pelotas (UFPel). No evento, ocorrido na tarde desta quarta-feira (18), na Escola Superior de Educação Física (Esef), alunos de escolas de Pelotas e da região puderam esclarecer dúvidas com alunos de mais de 90 cursos da instituição e participar de rodas de conversas com professores da Universidade.

"É uma oportunidade de mostrar o que produzimos dentro da Universidade", revela a chefe do Núcleo de Articulação dos coordenadores de cursos de graduação da UFPel, Eleonora Santos, uma das organizadoras do evento. Ela afirma, também, que a mostra serve como forma de demonstrar o que a instituição oferece para a sociedade, servindo como resposta para as críticas feitas às universidades federais do país e como exemplo de que o investimento em educação é importante para todos. Outra contribuição da mostra é na redução da taxa de desistências dos cursos, pois a possibilidade de saber detalhes sobre a graduação antes mesmo da entrada nos cursos, pode evitar surpresas durante a trajetória acadêmica.

Um dos objetivos da mostra é auxiliar na escolha do curso dos visitantes. Por meio de explicações sobre questões de estrutura, da grade curricular e do mercado de trabalho, a intenção é confirmar, alterar ou mesmo propor opções para aqueles que ainda não encontraram alguma área de interesse. "O evento abre portas para que eu conheça mais sobre os cursos", destaca o jovem Vinicius Coppe, do 3º ano da EEEM Dr. Joaquim Duval. O estudante contou que, neste ano, não irá fazer o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem), e ainda não realizou a inscrição no Programa de Avaliação da Vida Escolar (Pave), duas formas de ingresso de alunos na Universidade. Porém, a intenção é que no ano que vem, quando fizer o Enem, já tenha certeza do curso que irá fazer.

Por outro lado, as estudantes Manoela Duarte e Nathalia Ferreira, do 3º ano do Ensino Médio, saíram satisfeitas com os esclarecimentos que obtiveram dos graduandos de Direito e Engenharia Civil, cursos que as colegas pretendem integrar no ano que vem. "É mais legal ouvir as respostas de quem já está no curso, do que pesquisar na internet", revela Manoela. A jovens são estudantes do Colégio Franciscano Nossa Senhora Aparecida, de Canguçu.

Projetos de extensão
Além de obter contato com objetos de estudos de cada área, os visitantes puderam conhecer mais sobre os projetos de extensão oferecidos pela Universidade. No espaço destinado à Medicina Veterinária, os cães coterapeutas Mila e Sukita chamaram a atenção do público que passava pelo local. Os dois fazem parte do projeto de extensão, ensino e pesquisa Pet Terapia, que existe desde 2006. A residente em Pet Terapia da Faculdade de Medicina Veterinária, Carolina Fonseca, explica que o projeto consiste em atividades com a participação animais, realizadas em visitas a instituições de Pelotas, nas quais os cães auxiliam em ações desenvolvidas nos locais juntamente com profissionais de outras áreas. A participação nas atividades pode, por exemplo, auxiliar na diminuição de casos de estresse hospitalar em crianças. "Elas passam a criar vínculos com os animais", revela.

Rotatividade entre prédios
Neste ano, o evento ocorreu no ginásio da Esef, local diferente dos anteriores, cujas sedes foram o Campus Capão do Leão da UFPel, na 2ª edição, e a praça Coronel Pedro Osório, no primeiro ano. Essas mudanças, revela Eleonora, têm o intuito de mostrar para a comunidade as estruturas dos diversos campus da instituição, promovendo nos estudantes um maior conhecimento sobre os prédios da Universidade. "É importante mostrar que a UFPel é uma instituição multicampi", afirma.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados