Retomado

Papanicolau volta a ser feito nas UBS

Movimento nas unidades manteve-se normal durante todo o dia; papanicolau estava suspenso desde o dia 19 de julho

06 de Agosto de 2018 - 20h36 Corrigir A + A -
Giane Bartz se preocupa com a qualidade dos exames pré-câncer (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Giane Bartz se preocupa com a qualidade dos exames pré-câncer (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Depois de 18 dias suspensa, a coleta do exame Papanicolau voltou a ser feita nesta segunda-feira (6) nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) da cidade. O movimento foi considerado normal pelos profissionais que trabalham nesses locais. O exame, indicado a mulheres entre 25 e 64 anos, é fundamental para a detecção precoce do câncer de colo de útero.

Na UBS Bom Jesus, os atendimentos foram voltados às mulheres que precisavam refazer a coleta. Elas tinham sido atendidas dias antes de os procedimentos serem suspensos e, por isso, o material não foi enviado para análise. A equipe da unidade entrou em contato com essas pacientes e reagendou o exame.

A enfermeira Cristiana Reis da Silva, coordenadora da UBS Bom Jesus, conta que diversas pacientes foram até a unidade em busca de esclarecimento sobre o Papanicolau. "Conversamos com elas sobre o exame e elas saíram daqui mais seguras", fala. No local, as coletas são feitas à tarde, nas segundas e sextas-feiras. Nesta segunda, cinco pacientes foram atendidas na UBS.

Apesar dos esforços para tranquilizar as pacientes, a insegurança acerca do tema ainda toma conta das mulheres. A vendedora Giane Bartz não faz o exame na rede pública de saúde, mas teme por quem só tem esta opção. "O sistema de saúde já é precário. Quando acontecem coisas assim, a preocupação cresce", comenta. Ela foi à unidade com a intenção de marcar uma consulta médica para sua mãe.

Na UBS Py Crespo, o movimento não aumentou mesmo após a pausa nas coletas. "Achamos que teria mais procura, mas continua a mesma coisa", aponta a recepcionista Jéssica Cassana. Das quatro pacientes marcadas para segunda-feira, apenas duas compareceram às consultas e foram atendidas. Em média, a unidade realiza quatro coletas de Papanicolau por dia, mas o número pode variar de acordo com a quantidade de profissionais disponíveis.

Orientação
A maior parte das Unidades Básicas de Saúde estão entrando em contato com as mulheres que precisam refazer a coleta. Se a paciente se sentir insegura quanto à análise de seu exame, pode repetir o procedimento na sua unidade de referência. Os exames feitos até o início de setembro estarão sob a responsabilidade do Hospital de Caridade de Piratini, contratado de forma emergencial pela Prefeitura.

O atendimento é feito na UBS que abrange a região de domicílio da paciente e cada unidade tem um esquema próprio para agendar as consultas. As mulheres que costumavam ser atendidas na UBS Lindoia devem ficar atentas a uma mudança. Desde que o local passou a funcionar também como Unidade Básica de Atendimento Imediato, não há mais consultas com ginecologista. Quem precisa do atendimento é encaminhada à UBS Salgado Filho ou ao Centro de Especialidades.

Relembre
Os exames Papanicolau estavam suspensos na cidade desde o dia 19 de julho. A medida foi tomada depois de uma denúncia anônima que apontou suposta fraude no procedimento. O contrato com o laboratório que fazia a análise dos exames foi rescindido. Na semana passada, o Hospital de Caridade de Piratini foi anunciado como o novo responsável pelo serviço.

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados