Primeiros anos

Os cuidados nos primeiros mil dias do bebê

Jornada Integrada de Pediatria debate a importância do atendimento à criança, durante a gestação e após o nascimento

23 de Setembro de 2016 - 07h34 Corrigir A + A -
Nicole vive a experiência de cuidar de Isabelle (Foto: Paulo Rossi - DP)

Nicole vive a experiência de cuidar de Isabelle (Foto: Paulo Rossi - DP)

Acompanhar o desenvolvimento de um filho é uma das partes mais bonitas e emocionantes da trajetória da maternidade, momento da vida especial desde o primeiro até o último instante. Para que assim seja, entretanto, é importante responsabilidade e atenção a cuidados especiais que os bebês necessitam principalmente em seus primeiros mil dias. Com a finalidade de orientar os pais, a 4ª Jornada Integrada de Pediatria, realizada pela Universidade Católica de Pelotas (UCPel) e pelo Hospital Universitário São Francisco de Paula, em parceria com a Universidade Federal de Pelotas (UFPel), ocorre com foco nessa etapa.

O evento tem a presença de especialistas na área, como a presidente da Sociedade de Pediatria do Rio Grande do Sul (SPRS), Cristina Ferreira, e o professor da Ufesp, José Augusto Figieró, referência brasileira na área devido ao projeto Pró-Bebê, vencedor em 2014 do desafio mundial Impacto Global, promovido pelo Google, cujo objetivo era utilizar a tecnologia para criar benefícios à sociedade. Figieró e o Instituto Zero a Seis criaram um mecanismo que usa a telefonia móvel para enviar informações úteis à gestantes a partir da quinta semana de gravidez - normalmente quando ela é descoberta.

Através de um aplicativo, mães e pais recebem três vezes por dia dados sobre área financeira, neurociência e desenvolvimento neuropsicomotor, por exemplo, sempre customizados a partir da etapa da gestação. “É uma forma de fazer um bom uso da internet, do SMS, para promover um desenvolvimento saudável e difundir informações de como os cuidadores podem ajudar no desenvolvimento da criança”, comenta. Existe um grupo de curadores, formado por médicos, jornalistas e outros profissionais, que seleciona tudo o que de mais relevante existe sobre o assunto. “É uma forma muito útil de educação comunitária e social”, finaliza.

Desenvolvimento mútuo
Uma das tantas novas mães do país que podem ser ajudadas pelo Pró-Bebê é Nicole Estima, 18. No ano passado ela deu luz à Isabelle e, desde então, ao mesmo tempo em que se desenvolve como mãe, contribui nos primeiros passos da filha como pessoa. Dos cuidados nesses nove meses em que a pequena está no mundo, a jovem destaca principalmente a alimentação. “Os médicos sempre dizem que até os seis meses o bom é dar apenas leite materno. Depois se inicia com frutas, mais adiante se começa com sopas”, comenta, destacando também atenção redobrada à vacinação.

Nas últimas semanas Nicole e Isabelle têm tido novas descobertas: a bebê tem criado mais mobilidade, estimulada pela mãe, que a deixa se levantar sozinha, tem começado a balbuciar as primeiras palavras e revela os primeiros dois dentinhos. Aí, mais cuidados necessários: pouca pasta de dente colocada em uma gase. “Nunca tinha tido contato com crianças pequenas, tem sido um grande aprendizado”, comenta a mãe.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados