Comemoração

O legado de Paulo Freire segue vivo

O pernambucano que lutava pela educação como instrumento de transformação social completaria cem anos neste domingo

18 de Setembro de 2021 - 19h46 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Educador é o brasileiro mais homenageado da história, com pelo menos 35 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades da Europa e América (Foto: Divulgação - DP)

Educador é o brasileiro mais homenageado da história, com pelo menos 35 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades da Europa e América (Foto: Divulgação - DP)

\

\"O pensamento de Paulo Freire é importante pra gente não perder a nossa capacidade de se indignar frente às injustiças sociais\", destaca a professora da FaE-UFPel, Caroline Terra de Oliveira (Foto: Divulgação - DP)

O dia é de celebração. E as pautas seguem tão imprescindíveis quanto eram durante a ditadura militar, quando Paulo Freire redigiu as principais obras da carreira, durante o exílio. Neste 19 de setembro, que marca o centenário do patrono da educação brasileira, o Diário Popular lança dois questionamentos que o pernambucano costumava provocar: que educação nós queremos? Que projeto de escola e de sociedade defendemos?

As indagações seguem pulsantes. E a luta por um cenário que reconheça os professores e valorize e qualifique a escola pública segue necessária, 24 anos depois da morte do filósofo. Temas como diálogo e inclusão, propagados nas teorias de Paulo Freire, também permanecem atuais. E necessários. E, por certo, a diversidade e as causas ambientais também estariam no centro das discussões levantadas por ele - destaca a professora da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Pelotas (FaE-UFPel), Caroline Terra de Oliveira.

E vai além: "O pensamento de Paulo Freire é importante pra gente não perder a nossa capacidade de se indignar frente às injustiças sociais", enfatiza a integrante do grupo de pesquisa Filosofia, Educação e Práxis Social (FEPráxiS). Por isso, é preciso revisitar as suas obras com "rigorosidade" e lembrar: ainda existem contextos de exploração do trabalho e de opressão da classe trabalhadora.

Perseguir a transformação social

Ao apostar na alfabetização também de adultos e dar espaço ao aluno, com valorização das suas experiências, o educador - que se transformou no brasileiro mais homenageado da história, com pelo menos 35 títulos de Doutor Honoris Causa de universidades da Europa e América -, também lançou Pedagogia da Esperança.

E é fácil entender o porquê: "A esperança é fundamental para conseguir vislumbrar os inéditos viáveis", afirma a professora Caroline. É fundamental para ver sentido nos sonhos, nas utopias, na transformação social. E, claro, levanta para persegui-los.

Quem foi Paulo Freire?

É considerado um dos pensadores mais notáveis na história da pedagogia mundial, ao influenciar o movimento Pedagogia Crítica. Destacou-se pelo trabalho na área da educação popular, voltada tanto para a escolarização como para a formação da consciência política. Ao redor do globo, mais de 350 instituições de ensino levam seu nome. Em maio de 1997, morre de ataque cardíaco aos 75 anos.

Fique atento à programação promovida pela FaE-UFPel 

* 4º Workshop FEPráxiS - Centenário de Paulo Freire: Legado, reinvenção e práxis docente
Data: 27/9 a 1º/10
Inscrições: https://bit.ly/3tkhdaM

 


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados