Fiscalização

Novos radares estão a caminho

Avenida Presidente João Goulart deixou de contar com os controladores de velocidade desde janeiro; uma nova empresa se prepara para instalar outros equipamentos

11 de Fevereiro de 2019 - 10h45 Corrigir A + A -
Velocidade. Retirada começou com o fim do contrato. (Foto: Gabriel Huth - DP)

Velocidade. Retirada começou com o fim do contrato. (Foto: Gabriel Huth - DP)

Quem costuma passar pela avenida Presidente João Goulart, na BR-293, já notou a ausência dos radares nos dois lados da pista. A retirada dos controladores eletrônicos de velocidade começou em janeiro, quando o contrato com a empresa responsável pela aparelhagem terminou. Uma nova licitação foi feita e outra empresa já tem ordens para começar a instalação; embora sem data para começar, a expectativa é de que logo volte a ter fiscalização na estrada.

Segundo informações da Assessoria de Comunicação da Superintendência Regional do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transporte no Estado (Dnit-RS), o contrato de operação de controladores eletrônicos de velocidade com a empresa responsável pelos aparelhos, a Eliseu Kopp & Cia, se encerrou no dia 14 de janeiro deste ano. Dessa forma, os equipamentos da Kopp estão sendo retirados pela própria empresa, que ficará responsável por restituir a faixa de domínio às suas condições originais em até 30 dias, a partir da data de encerramento do contrato. O primeiro contrato assinado entre Dnit e Kopp foi feito em dezembro de 2010.

Agora, uma nova parceria foi feita com a empresa Fotosensores Tecnologia Eletrônica Ltda. Os contratos da nova versão do Programa Nacional de Controle Eletrônico de Velocidade (Novo PNCV) irão levar a outros radares eletrônicos nos locais onde já existiam os antigos equipamentos, bem como em novos pontos. Isso será feito durante 2019, com duração de cinco anos.

O diretor da unidade de Pelotas do Dnit, Vladimir Casa, reiterou que a licitação foi feita e o contrato já está assinado, com ordens para instalar os equipamentos. A previsão é que em duas a três semanas o serviço já tenha início. Porém, ainda não é possível afirmar com certeza a data em que os radares de velocidade estarão em funcionamento. Vladimir ressaltou que localidades como a zona urbana do Capão do Leão, Chuí e Taim também irão receber os aparelhos de fiscalização. Portanto, é esperado que, em alguns pontos, o processo demore um pouco mais. “Está tudo certo. É uma questão de tempo”, finalizou o diretor.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados