Comércio

No aguardo por uma nova convenção

Após atraso e prorrogação, profissionais do comércio esperam concluir negociação até o fim de outubro

19 de Outubro de 2021 - 09h41 Corrigir A + A -

Por: Vitória Leitzke
vitoria@diariopopular.com.br

Convenção está atrasada há mais de um ano (Foto: Jô Folha - DP)

Convenção está atrasada há mais de um ano (Foto: Jô Folha - DP)

Já são 13 meses que os sindicatos dos Empregados do Comércio de Pelotas (Secpel) e do Comércio Varejista (Sindilojas) tentam um acordo para obter a nova convenção coletiva de trabalho. Trabalhadores e empregadores têm a expectativa de que a negociação seja encerrada até o final deste mês.

A última convenção, negociada em 2019, tinha validade até o final de agosto de 2020. Entretanto, devido à pandemia, ela foi prorrogada por um ano. Com isso, desde novembro de 2019 os empregados não têm reajuste salarial. Segundo o vice-presidente do Secpel, Celio Vieira, quanto ao salário o pedido da categoria é que, neste momento, seja feita apenas a reposição da inflação, conforme a variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). Os lojistas locais, no entanto, ainda não aceitaram a solicitação.

"Isso é uma desvalorização do trabalhador do comércio. A economia já está sendo retomada, algumas lojas, como de ferragem e pet, cresceram. O lojista de vestuário não deixou de crescer. Isso está maltratando o trabalhador", destaca Vieira, que também garante que os dois sindicatos sempre tiveram uma boa relação. "Sempre houve diálogo. Espero que com isso tenha uma negociação em breve", acrescenta.

O que diz o Sindilojas

O presidente do Sindilojas, que representa os empregadores do comércio pelotense, Renzo Antonioli, acredita que ainda esta semana a questão deve ser decidida. "Infelizmente não posso tornar pública a negociação, isso poderá inviabilizá-la", resume.

Relembre

Assinada no dia 20 de novembro de 2019, a última convenção coletiva dos empregados do comércio de Pelotas definiu o reajuste de 5,28% sobre os salários vigentes em setembro de 2018, estimando piso de R$ 1.378,00 nos contratos de experiência de 90 dias; R$ 1.415,00 com a efetivação, além de R$ 1,3 mil para serviços de limpeza e boy. Além do reajuste salarial, o acordo estabeleceu a abertura do comércio diariamente, inclusive em domingos e feriados, com exceção dos dias 25 de dezembro (Natal), 1º de janeiro (Ano Novo), 1º de maio (Dia do Trabalho) e 20 de setembro (Revolução Farroupilha).

Já o horário diário, é das 8h às 20h, podendo ser estendido até as 21h30min em dezembro - exceto no dia 24, quando pode ficar aberto até as 18h, e no dia 31, até as 17h. Para o Shopping Pelotas, o horário de funcionamento é das 10h às 22h, de segunda a sexta. A convenção não incluiu comerciários da Loja Havan, os quais foram acordados separadamente.

Para o comércio em geral, aos domingos o empregado deve receber o bônus de R$ 80,00, sem prejuízo da folga semanal, enquanto nos feriados o bônus é de R$ 100,00. Para as lojas do Shopping Pelotas, o pagamento é de R$ 65,00 pelos domingos trabalhados, se houver até dez empregados, e as demais R$ 80,00. Nos feriados, devem ser pagos R$ 80,00 e R$ 100,00, respectivamente.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados