Pandemia

Município intensifica ações contra a Covid

Prefeitura de Pelotas será mais rigorosa nas fiscalizações da Lei da Máscara e decretos

24 de Novembro de 2020 - 20h22 Corrigir A + A -
Fiscalização deve aumentar em Pelotas (Foto: Rodrigo Chagas - Ascom)

Fiscalização deve aumentar em Pelotas (Foto: Rodrigo Chagas - Ascom)

A prefeitura de Pelotas anunciou a intensificação de ações para conter a progressão da pandemia do coronavírus no município, que registrou capacidade máxima de ocupação nos leitos de UTI na última segunda-feira (23). A fiscalização da Lei da Máscara, assim como a interdição de estabelecimentos comerciais que não cumprirem os decretos municipais estão entre as iniciativas. O Executivo ainda planeja anunciar a readequação no atendimento hospitalar.

Estabelecimentos comerciais que não estiveram cumprindo os protocolos sanitários - como oferecer álcool gel e promover o distanciamento entre os consumidores, assim como exigir que usem a máscara - também serão alvo da autuação e até mesmo interdição pela fiscalização e forças de segurança. A Guarda Municipal inicia, também, a operação Máscara é Vida, com distribuição de máscaras em diferentes bairros e com a intensificação da fiscalização do uso do equipamento de proteção.

Leitos e zoneamento

Outra decisão anunciada pelo município é a reestruturação do zoneamento do atendimento Covid em Pelotas. Motivada pela dificuldade em contratar profissionais da saúde, principalmente médicos, a prefeitura divulgará ainda hoje como será readequado o atendimento. A iniciativa deve incluir outros hospitais da cidade para o atendimento em UTI de casos suspeitos ou confirmados para coronavírus, além do HE-UFPel e Beneficência Portuguesa.

Pelotas alcançou na segunda-feira a capacidade máxima de ocupação dos leitos de UTI Covid, um total de 20, sendo dez no HE-UFPel e outros dez na Beneficência Portuguesa. Já no Centro Covid, até que as equipes de profissionais de saúde sejam compostas com segurança para cumprirem as escalas de plantão, os dez leitos para adultos de suporte ventilatório não receberão pacientes. As cinco vagas pediátricas, deste mesmo tipo, estão mantidas. Estão em pleno funcionamento os dez leitos de enfermaria no HE-UFPel e 27 no Centro Covid (adultos e crianças).

Na Beneficência Portuguesa, 31 leitos de isolamento também estão recebendo pacientes suspeitos ou confirmados para infecção pelo coronavírus. Esses leitos clínicos são caracterizados como isolamento por serem localizados em quartos duplos, que dependem do paciente ser suspeito ou positivo para que sejam ocupados simultaneamente, ou seja, para que os leitos possam ter dois pacientes em tratamento para coronavírus no mesmo momento.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados