Pandemia

Mulheres são maioria dos casos de Covid-19 em Pelotas

Levantamento da Vigilância Epidemiológica também registrou predomínio de casos na faixa etária entre os 20 e 49 anos

22 de Maio de 2020 - 11h33 Corrigir A + A -
Na primeira quinzena de maio foram 19 casos femininos e 10 masculino.(Foto: Freepik)

Na primeira quinzena de maio foram 19 casos femininos e 10 masculino.(Foto: Freepik)

Há quase dois meses Pelotas acompanha as notificações oficiais de casos confirmados de pessoas infectadas pelo vírus causador da Covid-19. Ao totalizar 50 moradores do município com exames positivos para Sars-CoV-2, a Vigilância Epidemiológica da Secretaria Municipal da Saúde (SMS) constatou que, até agora, as mulheres são as mais atingidas pela doença, que predomina entre a população jovem, economicamente ativa.

De acordo com os registros da epidemiologia municipal, em março foram contabilizadas 4 confirmações, sendo dois homens e duas mulheres. Em abril, o sexo masculino foi o mais atingido, com 13 exames positivos.

Na primeira quinzena de maio, contudo, houve mudança no gênero predominante, com 19 casos femininos e 10 masculinos. Do total de 50 registros incluídos no sistema de notificações da Vigilância Epidemiológica, 34 são referentes a mulheres, mais da metade dos infectados pela doença em Pelotas.

Faixa etária
Os primeiros casos de Covid-19 em Pelotas acompanham a tendência dos registros mundiais, em que a doença fez um número maior de vítimas no grupo considerado de risco - pessoas acima dos 60 anos. Em abril 11 registros, de um total de 17, mudaram essa realidade, já que a patologia atingiu moradores com idades entre os 20 e os 49 anos.

Em maio, número de adultos jovens infectados já é de 18 pacientes, sendo que 15 infectados tem entre 35 e 49 anos. Do total de 50 exames positivos, 22% estão acima dos 60 anos e os outros 78% correspondem a uma população mais jovem.

Segundo a chefe da Vigilância Epidemiológica, Carmem Viegas, essa parcela de infectados pode ser caracterizada por uma população mais ativa, que precisa sair de casa para trabalhar.

"É possível dizer que nesses números exista um percentual de profissionais dos serviços considerados essenciais, que não podem cumprir o distanciamento social determinado como forma de prevenção ao novo coronavírus", explica Carmem.

Infectados fora do município
A secretária de Saúde, Roberta Paganini, relata que 24% dos casos contabilizados pela Vigilância Epidemiológica em Pelotas foram identificados como pessoas que se contaminaram fora do município, ainda na primeira etapa do contingenciamento, ou seja, das restrições determinadas pela Prefeitura para prevenção e controle da pandemia. "Nós tivemos a transmissão comunitária a partir do 13º infectado, o que não descarta esse tipo de infecção entre os outros 37 casos, já que há pessoas que também foram contaminadas fora do município", conclui.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados