Redução

Menos mortes no trânsito

No Rio Grande do Sul houve queda de 11%, de janeiro a julho, se comparado aos dados do ano passado; ainda assim, 830 pessoas morreram

25 de Setembro de 2020 - 09h48 Corrigir A + A -
Cruzamento da Bento com Gonçalves Chaves é o ponto que concentra mais colisões (Foto: Jô Folha - DP)

Cruzamento da Bento com Gonçalves Chaves é o ponto que concentra mais colisões (Foto: Jô Folha - DP)

Além da pandemia, a sinalização e a fiscalização são apontadas como fatores para redução dos índices  (Foto: Jô Folha - DP)

Além da pandemia, a sinalização e a fiscalização são apontadas como fatores para redução dos índices (Foto: Jô Folha - DP)

Encerra nessa sexta-feira (25) a Semana Nacional do Trânsito, período que visa à preservação de vidas entre o vai e vem de veículos. Neste ano, Pelotas tem bons números para comemorar: em comparação a 2019, os primeiros sete meses de 2020 passaram por uma redução de 57,14% na contagem de mortes. Os acidentes com danos materiais também baixaram: a queda foi de 36%; dados positivos para o Dia Nacional do Trânsito, celebrado neste dia 25.

Entre janeiro e julho, 14 acidentes fizeram vítimas no trânsito das vias municipais de Pelotas. Já nas vias federais, outros cinco acidentes foram registrados e contabilizados pelo Detran/RS. No último ano, um total de 28 acidentes com vítimas fatais fora registrado no mesmo período.

As batidas de carro também diminuíram, em abril, por exemplo, Pelotas registrou 44 colisões de veículos com danos materiais. Em comparação, o mês da Páscoa em 2019 registrou 231 acidentes. O titular da Secretaria Municipal de Transporte e Trânsito (SMTT), Flávio Al Alam, acredita que a redução pode ser explicada por uma série de fatores. A pandemia da Covid-19 é um destes, mas não o único. "Aumentamos a fiscalização e melhoramos a sinalização em vários pontos, isso explica a redução. As operações integradas também geram resultados positivos", explicou.

A pandemia pode ser uma explicação para a diminuição dos acidentes com danos materiais, principalmente quando se fala dos números de março e abril, períodos marcados por forte isolamento social, o que diminuiu o fluxo de veículos. No entanto, a movimentação nas ruas seguiu em alta nos meses seguintes e o que poderia servir de explicação é um aumento no cuidado dos condutores no trânsito. "Esse período de sofrimento para todos pode ter ajudado as pessoas a ter mais consciência e cuidados na hora de dirigir", sinalizou o secretário.

Avenidas seguem sendo pontos críticos de acidentes

Apesar das reduções, algumas avenidas da cidade seguem sendo os pontos mais críticos nos índices. Em disparado, a avenida Bento Gonçalves é a que mais concentrou acidentes com danos materiais entre janeiro e julho deste ano: foram 27 colisões. Ao todo, quatro cruzamentos são os mais frequentes em número de acidentes, a esquina da Bento com Gonçalves Chaves é ponto mais crítico, com oito registros. Seguida pelas esquinas da avenida com a Padre Anchieta, Almirante Barroso e Andrade Neves são as mais frequentes.

A justificativa, para Al Alam, é o alto fluxo de veículos nos cruzamentos. "A Bento tem um volume expressivo de movimentação, que repercute nos índices. É uma avenida que nós colocamos nos pontos bases de fiscalização presencial, aquela com as viaturas", afirma.

Outros cruzamentos das avenidas municipais também são pontos de frequentes casos, como a esquina das avenidas Fernando Osório e Francisco Caruccio, que registrou seis acidentes com danos materiais entre janeiro e julho de 2020.

RS 830 pessoas perderam a vida no trânsito

De acordo com os dados do Detran/RS, os primeiros sete meses do ano também foram de reduções nos acidentes em vias municipais, estaduais e federais de todo Rio Grande do Sul. De janeiro a julho de 2020, 830 pessoas foram vítimas de acidentes, enquanto em 2019, no mesmo período, o total foi de 933 - redução de 11%. Apesar da diminuição, o número ainda é elevado. E preocupa. Os acidentes fatais mais frequentes são de colisões e atropelamentos, sendo que o momento do dia e da semana de maior ocorrência são os sábados durante a noite.

PRF realizou ações nas estradas
A Polícia Rodoviária Federal, em alusão à Semana Nacional do Trânsito, realizou uma série de ações na BR-116. A partir do tema 'Perceba o risco, proteja a vida', os agentes conversaram nos últimos dias com condutores sobre a empatia e importância dos cuidados e respeito no trânsito, além da adesivagem nos veículos.

Projeto de lei pretende reduzir número de mortes no RS
Nessa semana, a deputada estadual Franciane Bayer (PSB) protocolou na Assembleia Legislativa um projeto de lei para instituir o Plano Estadual de Redução de Mortes e Acidentes no Trânsito, elaborado com o apoio do Conselho Estadual de Trânsito (Cetran-RS). O objetivo é que, em dez anos, os índices de mortes caiam pela metade, em comparação ao quantitativo da população e ao número de veículos de cada localidade. Com o projeto, o Detran-RS poderá trabalhar em conjunto com órgãos federais, como a PRF e o Dnit, para que contribuam na execução das metas e coletas de dados estatísticos.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados