Para vencer a Covid-19

Manhã de sábado registra público nas praias do Laranjal

Governo do Estado proibiu permanência na faixa de areia das praias e também os banhos em lagoas, mar e rios

06 de Março de 2021 - 13h37 Corrigir A + A -

Por: Michele Ferreira
michele@diariopopular.com.br 

Regras impostas pelo governo do Estado proíbem permanência na faixa de areia das prais e também os banhos Foto: Jô Folha)

Regras impostas pelo governo do Estado proíbem permanência na faixa de areia das prais e também os banhos Foto: Jô Folha)

Apelo é para que comunidade permaneça em casa, para barrar a circulação do coronavírus (Foto: Jô Folha)

Apelo é para que comunidade permaneça em casa, para barrar a circulação do coronavírus (Foto: Jô Folha)

Durante a manhã, Calçadão se manteve praticamente vazio e silencioso (Foto: Vinícius Peraça)

Durante a manhã, Calçadão se manteve praticamente vazio e silencioso (Foto: Vinícius Peraça)

Atualizada às 15h31min

As primeiras horas do novo lockdown não são de silêncio e de ruas vazias, em Pelotas. A população não está proibida de circular, mas o apelo é para que a comunidade permaneça em casa ao longo de todo o final de semana, como mais uma tentativa de estancar a circulação do coronavírus.

Nas praias do Laranjal, pessoas descumpriram a determinação imposta pelo governo do Estado, ao permanecer na faixa de areia - inclusive para tomar banho de sol - e entrar na Lagoa dos Patos. A grande maioria, entretanto, apenas caminhou pelo calçadão e andou de bicicleta, durante a manhã deste sábado (6).

Na área central da cidade, a movimentação, em geral, era de carros e motos. Havia poucas pessoas caminhando com cachorros ou fazendo exercícios e nenhuma aglomeração. No Calçadão da Andrade Neves, apenas sorveterias e farmácias estavam abertas, mas sem clientela. Nos bancos, ninguém sentado. O movimento restringia-se a profissionais da limpeza e de um ou outro pedestre.

Fique atento!

Até as 5h de segunda-feira (8), inclusive estabelecimentos do setor de alimentação ficam impedidos de receber clientes. Minimercados, supermercados, macroatacados, padarias, açougues, peixarias, fruteiras e similares podem efetuar suas vendas, exclusivamente, através de tele-entrega. E detalhe: só podem ser comercializados gêneros alimentícios de primeira necessidade, além de produtos de higiene e de limpeza. Em caso de desrespeito ao que estabelece o novo decreto municipal, o estabelecimento fica sujeito à interdição.

Reflexo direto nos hospitais

Os últimos dias têm sido de colapso no sistema de saúde em todo o Rio Grande do Sul, com fila de espera e mortes de pacientes sem leitos de Unidade de Tratamento Intensivo (UTI). Em Pelotas, também há esgotamento na ocupação de leitos.

Na segunda-feira (8), mais dez vagas serão abertas; quatro na Santa Casa de Misericórdia e seis no Hospital Universitário São Francisco de Paula da Universidade Católica (HUSFP-UCPel). A capacidade de acolhimento para casos graves, portanto, passará para 60 pacientes adultos e cinco crianças.

Na Santa Casa também entrarão em funcionamento mais oito leitos de enfermaria.


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados