Boa notícia

Mais duas salas de recurso para o município

28 escolas foram contempladas com verba federal para qualificar atendimento de inclusão

23 de Novembro de 2020 - 21h35 Corrigir A + A -
Colégio Pelotense conta com este tipo de estrutura há dez anos e terá mais uma a partir do próximo ano (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Colégio Pelotense conta com este tipo de estrutura há dez anos e terá mais uma a partir do próximo ano (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Uma verba federal, no valor de R$ 886 mil, enviada pela Secretaria das Modalidades da Educação Especial (Semesp), contemplou 28 escolas da rede municipal em Pelotas. Através desse dinheiro, duas novas Salas de Recursos Multifuncionais serão montadas, uma no Colégio Municipal Pelotense e outra na Escola Municipal de Ensino Fundamental Círculo Operário Pelotense. As demais escolas poderão usar a verba para adquirir materiais e custear obras necessárias para qualificar o processo de inclusão.

Conforme explica a professora da Sala de Recursos do turno na manhã do Pelotense, Jaqueli Tomaschewski, a escola já conta uma sala desde 2010. O local assiste alunos com deficiência visual, intelectual, física e com Transtorno do Espectro Autista (TEA). “Acolhemos todos aqueles que podem receber esse atendimento”, completou. No turno da manhã, 55 alunos utilizam o lugar, de tarde 30 e na parte da noite mais 23 e nem todos são estudantes do Pelotense. Com a pandemia, os atendimentos estão ocorrendo de forma remota e adaptados para cada um. Como o ideal é que eles sejam realizados individualmente, o desejo de possuir mais uma sala era antigo, já que atualmente os auxílios ocorrem em grupos de dois ou três alunos.

Com o novo local, que deve ficar pronto durante 2021, os atendimentos poderão ser ainda mais qualificados e ampliados. Além disso, alunos de outras escolas poderão contar com o serviço. “Vamos oferecer suporte especializado de acordo com o que cada um precisa”, disse Jaqueli, contente com a notícia.

Além do Pelotense, a EMEF Círculo Operário Pelotense também foi beneficiada e, em breve, terá sua primeira Sala de Recursos. De acordo com a diretora Catiusse Duarte, o educandário já necessitava do serviço há bastante tempo, pois os alunos eram atendidos em escolas vizinhas. “Com uma sala na escola, teremos um professor que poderá auxiliar os demais colegas na adaptação de atividades entre outros aspectos relevantes”, disse. Outro ponto destacado por Catiusse é que ter alguém diariamente na escola facilita os laços com os alunos e será mais fácil dar um suporte aos que necessitam.

Sobre a verba

A coordenadora do Centro de Apoio, Pesquisa e Tecnologias para aprendizagem (CAPTA) da Secretaria Municipal de Educação (Smed), Carmen Lenzi, explica que a verba é distribuída de acordo com o número de alunos com deficiência matriculados. O dinheiro prevê a compra de material e 20 % do valor para obras de acessibilidade.

Confira as escolas contempladas:

Balbino Mascarenhas
Dom F. C. Barreto
Jacob Brod
Colégio Municipal Pelotense
Mário Meneguetti
Almirante José Saldanha da Gama
Ministro Fernando Osório
Cecília Meireles
Francisco Caruccio
Almirante Raphael Brusque
Antonio Ronna
Piratinino de Almeida
Independência
João da Silva Silveira
Núcleo Habitacional Getúlio Vargas
Dona Mariana Eufrásia
Dr. Brum Azeredo
Ferreira Viana
Osvaldo Cruz
Luiz de Assumpção
Afonso Vizeu
Jornalista Deogar Soares
Dr. Joaquim Assumpção
Santa Terezinha
Jeremias Fróes
Círculo Operário Pelotense


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados