Investigação

Mais de duas mil fraudes em hidrômetros

Número de irregularidades foi levantado em ações de fiscalização do Sanep, realizadas entre janeiro e novembro em diversos bairros

08 de Dezembro de 2019 - 22h00 Corrigir A + A -
Meta.Nos próximos anos estão previstas trocas de 60 mil medidores (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Meta.Nos próximos anos estão previstas trocas de 60 mil medidores (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Programa. A substituição  de equipamentos também integram as ações. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Programa. A substituição de equipamentos também integram as ações. (Foto: Carlos Queiroz - DP)

Por Daniel Batista - daniel.batista@diariopopular.com.br
(Estagiário sob supervisão de Débora Borba)

Mais de duas mil fraudes em hidrômetros foram descobertas pelo Sanep em Pelotas entre os meses de janeiro e novembro deste ano. A ação, iniciada em novembro do ano passado, integra o Programa de Controle de Perdas da autarquia, que também promoveu a substituição de 45 mil equipamentos de medição com tempo elevado de uso.

O diretor-presidente da autarquia, Alexandre Garcia, explica que o intuito do Programa é o de evitar as perdas por conta de equipamentos defasados ou infrações nas redes que ligam o sistema de água às residências. “A gente produzia bastante e não cuidava das perdas.” Com isso, houve a intensificação de atividades como a substituição dos hidrômetros, iniciada em 2017, que visou à alteração de redes de água antigas, com trocas de ramais, borrachas e vedantes, com o intuito de diminuir vazamentos. No ano seguinte, houve maior atenção à instalação de novos equipamentos que, até novembro deste ano, somaram 30.393, e ao combate às fraudes, que buscam eliminar ligações clandestinas e locais sem cadastro junto ao Sanep. Quando há a constatação de cometimento de alguma infração, o autor é notificado e punido com a aplicação de uma multa, no valor de oito Unidades de Referência Municipal (URM), R$ 919,84.

De janeiro a abril cerca de dez mil hidrômetros já haviam sido trocados na cidade. Até novembro, o número passou a ser de mais de 45 mil, com a meta de atingir 60 mil nos próximos anos. O trabalho é feito com equipes do Sanep e de uma empresa contratada, o Consórcio Tecnoáguas, cujo contrato é de 60 meses, até 2023.

Melhora no abastecimento de água
Com as ações, a estimativa é que as perdas de água potável no sistema de abastecimento apresentem uma redução de 10%, o que contribui para diminuir o déficit presente no município. “Isso resulta em uma melhora na rede de distribuição de água”, destaca Garcia.

Maior incidência de fraudes no Centro
O supervisor de campo Leonardo Wachholz afirma que, em média, são descobertas entre sete a oito fraudes por dia, que podem chegar a dez. “Encontramos mais pela região central.” Entre as mais comuns, conta, está o desvio no “pé” do cavalete, conhecido como “by pass” que promove o acesso da água à residência de forma a contornar o hidrômetro, de modo que o consumo não seja registrado. “Este é comum em áreas com piscina”, destaca. Outro trabalho efetuado pelas equipes é o de readequação dos equipamentos, que devem ficar visíveis para quem faz a medição no hidrômetro. Wachholz lembra que caso o profissional não consiga realizar a leitura do equipamento, o valor na conta será calculado como uma média dos últimos meses. Dessa forma, quando a medição for realizada novamente, o valor retroativo será cobrado. Mais informações sobre a forma correta de instalação dos hidrômetros podem ser encontradas em: https://portal.sanep.com.br/hidrometro. O morador também pode procurar a sede do Sanep, na rua Félix da Cunha, 653, das 9h às 18h30min.

Números do Programa de Controle de Perdas                 
(janeiro a novembro de 2019)

►30.393 instalações do equipamento
►45 mil hidrômetros substituídos
►2 mil fraudes
►1.478 readequações
►417 by pass desfeitos


Comentários


Diário Popular - Todos os direitos reservados